exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Jogos

Stadia: tudo o que faltava saber (datas, preços, jogos, largura de banda)

A versão Pro do serviço de streaming de jogos da Google chega em novembro a 14 países, mas Portugal não está incluído na primeira vaga

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

Depois das muitas (e aliciantes) promessas feitas em março, quando deu a conhecer oficialmente o Stadia, a Google divulgou agora todas as informações que tinham ficado omissas no evento de lançamento. Quem estava à espera que o serviço de streaming fosse uma espécie de “Netflix dos jogos” vai ter de preparar-se para algo diferente. Mas vamos por partes.

Antes de mais, a data de lançamento: o Stadia será lançado em novembro em 14 países – Alemanha, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Noruega, Reino Unido e Suécia. Ou seja, Portugal não está incluído na primeira vaga.

Nesta fase inicial, os utilizadores interessados terão de adquirir a Founder’s Edition (edição de fundador, em tradução livre), o que implica o pagamento de 130 dólares para um kit que contém um comando azul, um Chromecast Ultra (para colocar na TV), a possibilidade de escolher antecipadamente um nome de utilizador, três meses de serviço premium e a possibilidade de estender essa oferta a um amigo. Findo esse período, será necessário pagar uma mensalidade de 10 dólares. É possível jogar num browser Chrome ou num Pixel 3 ou 3A, embora o plano seja alargar o serviço a outros smartphones com o desenrolar do tempo.

Para já, o Stadia apenas inclui o Destiny 2 como jogo gratuito e permitirá continuar a jogar na Xbox ou no PC graças a uma nova funcionalidade de gravação entre as diferentes plataformas (as negociações com a PlayStation ainda estão a decorrer). É que a Google revelou que a maioria dos títulos terá de ser adquirida ao mesmo preço que é comercializada em plataformas como a PlayStation Network, Xbox Live e Steam. A ideia de que estaria disponível um catálogo com jogos AAA recentes que poderiam ser “alugados” através da subscrição do Stadia parece, portanto, posta de parte.

A Google fechou já parcerias com muitos estúdios, sendo que alguns até revelaram os jogos que irão estar disponíveis no Stadia. O The Verge compilou a lista:

Bandai Namco – Dragon Ball Xenoverse 2

Bethesda – Doom Eternal, Doom 2016, Rage 2, The Elder Scrolls Online, Wolfenstein: Youngblood

Bungie – Destiny 2

Capcom – jogos a anunciar

Coatsink – Get Packed

Codemasters – Grid

Deep Silver – Metro Exodus

Drool – Thumper

Electronic Arts – jogos a anunciar

Giants Software – Farming Simulator 19

Larian Studios – Baldur’s Gate 3

nWay Games – Power Rangers: Battle for the Grid

Rockstar Games – jogos a anunciar

Sega – Football Manager

SNK – Samurai Shodown

Square Enix – Final Fantasy XV, Tomb Raider Definitive Edition, Rise of the Tomb Raider, Shadow of the Tomb Raider

2K Games – NBA 2K, Borderlands 3

Tequila Works – Gylt

Warner Bros. – Mortal Kombat 11

THQ – Darksiders Genesis

Ubisoft – Assassin’s Creed Odyssey, Just Dance, Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint, Tom Clancy’s The Division 2, Trials Rising, The Crew 2

As diferentes larguras de banda necessárias

Saliente-se que a versão Pro do Stadia promete a possibilidade de jogar em streaming a 4K a 60 fps com HDR e som surround 5.1. Para tal, é preciso uma largura de banda de 35 Mbps. A Pro permite igualmente o acesso ao catálogo gratuito do Stadia e a descontos na aquisição de jogos.

Para 2020 está prometida a disponibilização da versão gratuita do Stadia, isto é, daquela que apenas implica o pagamento da mensalidade e dispensa a necessidade de ter de adquirir hardware extra para poder jogar em qualquer dispositivo (tanto o comando como o Chromecast Ultra serão vendidos no retalho por cerca de 70 dólares cada um). A versão gratuita estará limitada a 1080p, 60 fps e som estéreo com uma largura de banda de 20 Mbps a ser necessária, sendo que 10 Mbps será suficiente para um stream de 720p, de acordo com a Google.

  • 333