exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Nove dos Estados Unidos já taxam downloads

Pode ser um jogo, uma música ou apenas um utilitário: se foi descarregado da Net pode pagar imposto. Pelo menos, em nove dos Estados Unidos da América.

  • 333

ExameInformatica.pt

Texas Instruments quer comprar filial da Qimonda nos EUA

Texas Instruments quer comprar filial da Qimonda nos EUA

O ano de 2008 poderá ficar na história como o ano dos ciber-impostos nos EUA. Nos últimos meses, as autoridades estaduais do Indiana, Dakota do Sul, Utah, Nebraska e Tennessee decidiram aplicar impostos às descargas que os internautas fazem na web, aumentado para nove o número de estados que aplica impostos aos downloads, informa o Daily Tech. O governo nacional dos EUA não aplicou quaisquer impostos na Internet, mas as leis norte-americanas contemplam a aplicação de impostos ou taxas a nível estadual. E alguns estados não perderam tempo na corrida a seu quinhão, num mercado avaliado em 130 mil milhões de dólares que, até à data, se têm mantido mais ou menos livres de impostos. Alguns estados já haviam aplicado impostos nas compras de bens físicos (livros, CD, etc.) na Internet. A venda por download manteve-se mais ou menos imune à pressão do fisco – e essa é uma das razões que mais terá contribuído para o desenvolvimento do comércio de downloads nos últimos tempos, sublinham alguns especialistas na matéria. A NetChoice, entidade que conta com o apoio de eBay, AOL, e Yahoo!, tem estado na linha da frente contra a nova vaga de ciber-impostos. E já contabilizou algumas vitórias “parciais”: Na Califórnia e no Wisconsin, a aplicação de impostos nos downloads foi adiada. Ainda assim, os responsáveis da Netchoice receiam que o processo seja imparável: há 17 estados que estão a rever as políticas de impostos no que toca à Internet. Sendo que o estado de Washington está mesmo a considerar aumentar os impostos que já existem. Afiguram-se dias um pouco mais caros na Internet norte-americana.

  • 333