Pirata condenado a um ano de prisão

Márcio Florindo
20/12/2011 12:23

Um tribunal norte-americano condenou o responsável pelo upload do filme X-Men Origins: Wolverine a um ano de prisão.

Segundo o Electronista, um juiz norte-americano condenou Gilberto Sanchez a um ano numa prisão federal por pirataria.

Sanchez confessou ser culpado do upload da versão inacabada do filme X -Men Origins: Wolverine para a sua conta no site Megaupload. O homem diz ter comprado o filme inacabado a um indivíduo que encontrou na rua, algures no Bronx. O vídeo foi, depois, copiado para a Net, um mês antes de ter chegado aos cinemas.

Acha a sentença demasiado pesada?

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Testamos um phablet da BQ com ecrã de seis polegadas com elevada resolução e que exige quase sempre a utilização de ambas as mãos.

Uma startup num minuto. A OceanScan zarpou dos laboratórios da Universidade do Porto para criar a única marca de submarinos robotizados portuguesa. No final do ano deverá faturar o primeiro milhão.

A Nvidia lança um tablet Android com ecrã de oito polegadas otimizado para jogos. Há um modo de consola para ligar o tablet à TV e um comando para jogar melhor. 

Já testamos o Sony Xperia Z3, um smartphone topo de gama com os lados arredondados e bastante resistente. 

Uma startup num minuto. Um papel e os sistema de pagamentos do Multibanco – é tudo o que a Last2Ticket precisa para criar um bilhete de concerto ou um voucher de hotel.

A Não perder

 Não é preciso gastar 500 euros para ter um bom smartphone! É o que provamos nesta edição, onde analisamos e comparamos 27 smartphones dos 60 aos 250 euros

EI Tv

Em destaque neste programa: frente a frente, os phablets mais desejados do momento.

Em destaque neste programa: fomos ver as casas que se movem e montamos uma impressora 3D a partir do zero.

Em destaque neste programa: testamos o Nvidia Shield e a pulseira inteligente Huawei Talkband B1.

 

A proposta dos deputados europeus em dividir a Google em duas empresas foi aprovada. Agora, cabe à Comissão Europeia implementar ou recusar a decisão do Parlamento.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .