exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Facebook e WhatsApp: estará a privacidade em risco?

Os grupos ativistas do Center for Digital Democracy e do Electronic e do Electronic Privacy Information Center pediram às autoridades dos EUA para travarem a aquisição do WhatsApp.

  • 333

O Facebook anunciou um acordo para a compra do WhatsApp por 19 mil milhões de dólares, mas não foi o número chorudo que despertou a atenção dos grupos de defesa da privacidade. Para o Center for Digital Democracy e o Electronic e do Electronic Privacy Information Center é a ameaça à privacidade dos 450 milhões de utilizadores do WhatsApp que está em jogo.

E para garantir que os dados pessoais dos utilizadores do WhatsApp não são usados indevidamente, os dois grupos ativistas apresentaram junto Comissão Federal de Comércio, dos EUA, um processo com o objetivo de suspender a operação.

As duas associações de defesa da privacidade receiam que a transação leve o WhatsApp a acabar com a “regra de ouro” que tem impedido a inserção de publicidade no famoso serviço de mensagens.

De acordo com a Reuters, as duas associações solicitaram às autoridades dos EUA que analisem as alterações que poderão ser introduzidas no serviço do WhatsApp, «especificamente no que toca à capacidade do Facebook para aceder ao repositório de números de telefone e metadados dos utilizadores do WhatsApp».

O Facebook já reagiu à queixa apresentada pelas duas associações de defesa da privacidade: «Como dissemos repetidamente, a WhatsApp vai operar como uma companhia separada e vai respeitar os seus compromissos no que toca à privacidade e à segurança».

  • 333