exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Internet é causa direta para existirem cada vez menos religiosos

Um estudo norte-americano concluiu que há uma correlação entre o aumento de utilização da Internet e a perda de seguidores de religiões. 

  • 333

Aparentemente, a maior disponibilidade de informação tem estado a afastar os cidadãos da religião. Pelo menos, essa foi a conclusão de Allen Downey, um investigador da Olin College of Engineering, no estado do Massachusetts. O estudo foi publicado no Technology Review do MIT e conclui que a massificação do uso da Internet conduziu a uma diminuição no número de crentes nas religiões tradicionais.

Segundo notícia da Cnet, Downey considerou que a existência de cada vez menos famílias religiosas contribui com 25% dos afastamentos. Por outro lado, o aumento da educação superior também o faz. Em 2010, 25% da população analisada no General Social Survey da Universidade de Chicago passava mais de sete horas online.

Entre 1990 e 2010, 25 milhões de americanos desligaram-se das suas religiões. Downey explica que pesou a influência de outros fatores, como o aumento dos rendimentos, da educação, do estatuto socia e a vivência em ambientes rurais ou urbanos. No entanto, «o uso da Internet diminui a probabilidade de uma afiliação religiosa».

Os mais jovens parecem estar a encontrar sentimentos anti-religiosos mais fortes na Internet do que laços que os forcem a procurar a sua fé no divino e até podem surgir alguns embaraços no momento de admitir online publicamente que se acredita em Deus ou em algo divino.

No entanto, algumas das maiores religiões já compreenderam a nova realidade e, por exemplo, o Papa Francisco já conta com uma página de Facebook, uma app e até comunica por tweets com os seus seguidores. 

  • 333