exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Aviões da EasyJet já usam peças feitas em impressoras 3D

Se viajou recentemente num avião da EasyJet é bem possível que tenha apoiado o braço numa peça produzida por uma impressora 3D. Tecnologia que também está a chegar aos motores dos aviões.

  • 333
Exemplos de peças para motores já feitas em impressoras 3D

Exemplos de peças para motores já feitas em impressoras 3D

A nova app permite geolocalizar o passageiro dentro do aeroporto

A nova app permite geolocalizar o passageiro dentro do aeroporto

Os drones são usados para verificar rapidamente o estado da estrutura do avião

Os drones são usados para verificar rapidamente o estado da estrutura do avião

A EasyJet reuniu os jornalistas num Hangar do aeroporto de Milão, Itália, para dar a conhecer algumas das tecnologias que a companhia área está a desenvolver para otimizar os processos relacionados com as viagens de avião, sobretudo na ótica de otimização de recursos.

Nos aviões da low cost já é comum recorrer-se à impressão 3D para substituir peças plásticas na cabine, como apoios para os braços ou elementos dos carrinhos que transportam as refeições. De acordo com o chefe de engenharia da empresa, Ian Davies, as impressoras 3D «permitem reduzir custos e facilitar a gestão dos stocks», acrescentado que «as peças podem ficar disponíveis em poucas horas ao invés de dias». Em declarações à Exame Informática, o responsável técnico máximo da EasyJet confirmou ainda que a impressão 3D de última geração já é utlizada para criar alguns dos componentes dos motores: «Uma parte da melhoria do rendimento dos novos Airbus A320 Neo que vamos recebe é conseguida graças à otimização permitida pelas impressoras 3D».

A EasyJet também utiliza novas tendências tecnológicas em outras partes da operação. Por exemplo, os óculos de realidade virtual Oculus Rift são já usados para treinar as tripulações de cabine num primeiro contacto com novos aviões «Deste modo não precisamos de usar um avião real, que pode continuar a operar, para que as tripulações fiquem a conhecer a cabine dos novos A320», referiu Gary Smith, o responsável pela área de realidade virtual da empresa.

No que concerne aos passageiros, a inovação mais visível está na novas apps, que vão estar disponíveis na App Store e Google Play no final deste mês. Além de um design mais simples e intuitivo, as novas apps vão permitir geolocalizar o passageiro. Deste modo, o passageiro vai poder encontrar o caminho para a porta de embarque e receber avisos automaticamente caso esteja atrasado. Esta nova funcionalidade vai ser introduzida nos 10 aeroportos mais movimentos para a EasyJet entre o final do verão e o final do ano. Nesta fase inicial, esta ferramenta baseada no Google Indoor Maps não vai estar disponível nos aeroportos portugueses.

  • 333