exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Pacotes de comunicações lideram queixas apresentadas na Anacom

Primeiro semestre de 2015 regista diminuição de queixas apresentadas na Anacom. Nos lidera nas queixas relacionadas com serviços de TV, Internet e telemóvel. Serviços de valor acrescentado e audiotexto totalizam mais de 30 mil queixas.

  • 333

Hugo Séneca

Durante o primeiro semestre de 2015, deram entrada na Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) 27.397 reclamações sobre serviços de comunicações eletrónicas. A entidade que regula as comunicações revela que o total de queixas reflete uma quebra de 19,6% face ao semestre anterior.

«Questões relacionadas com a venda do serviço (18,8% do total), o cancelamento do serviço (14,1%), a sua faturação (12,4%) e os problemas com equipamentos (12,3%) totalizam mais de metade das reclamações recebidas no semestre», explica um comunicado da Anacom.

Os pacotes de serviços de comunicações lideraram as queixas (7.353), sendo seguidos pelos serviços de telemóvel (7.341).

O serviço de TV paga registou 2.047 reclamações; o acesso móvel à internet totalizou 1.393 queixas; a Internet fixa motivou 1.148 reclamações; e serviço fixo de telefone foi alvo de 1.171 queixas. De realçar ainda que as queixas relacionadas com o sinal da TDT (234) caíram 48,5% face ao mesmo período de 2014.

Não menos significativas são as 33.015 queixas apresentadas durante o primeiro semestre de 2015 que incidem sobre SMS e MMS de valor acrescentado, bem como o audiotexto e outros serviços de comunicações que usam as diferentes redes, mas não estão relacionados com a qualidade do serviço de telecomunicações.

«No conjunto dos serviços de comunicações eletrónicas, a NOS registou a maior taxa de reclamação no período em análise, com 0,99 reclamações por mil clientes. De entre os prestadores com maior expressão no mercado, a Vodafone e a MEO foram os menos reclamados no período em análise, ambos com 0,54 reclamações por mil clientes», refere a Anacom em comunicado.