exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Atlas climático: Lisboa cercada por água e um aumento dois graus até 2050

O Atlas for a Changing Planet, da Esri, reúne dados de várias laboratórios de investigação e apresenta previsões quanto ao impacto das alterações climáticas nas próximas décadas. Se o mapa estiver correto, Portugal já não deverá escapar incólume.

  • 333

Hugo Séneca

Pode parecer uma visão catastrofista, mas é uma hipótese considerada plausível pelas previsões apresentadas pelo Atlas for a Changing Planet. Caso o nível das águas do mar suba um metro, as margens norte e sul do estuário do Tejo e também da zona oriental de Lisboa ficarão submersas; e Aveiro tornar-se-á uma ilha no meio da Ria, se este cenário se confirmar. Apesar da situação ameaçadora, Portugal até nem será o País mais afetado: importantes parcelas da Bélgica, da Holanda, do Delta do Mekong, na China, e ainda a Florida, nos EUA, poderão ficar submersas com a subida de um metro no nível das águas do mar.

O Atlas for a Changing Planet, da Esri, recorre a várias fontes de informação (Wildlife Conservation Society, National Oceanic and Atmospheric Administration, e National Center for Atmospheric Research, entre outros centros de investigação conhecidos) para dar a conhecer várias previsões no que toca a alterações climáticas.

O Atlas interativo também revela um cenário ainda mais negativo para o caso de a subida do nível das águas do mar superar os cinco metros. Este cenário não deverá ocorrer no presente século, mas o mesmo Atlas não afasta a hipótese de subida de um metro nas próximas décadas. O que permite concluir que o degelo da calote polar vai mesmo acabar por afetar o quotidiano dos portugueses nas próximas décadas - apenas fica por apurar a data em que essa mudança deverá ocorrer.

Além do mar, o Atlas criado pela Esri é revelador quanto à evolução de outras variáveis: na temperatura são revelados três cenários que permitem confirmar que a região de Lisboa deverá registar um aumento de temperatura média entre 1,3 e 2,1 graus até 2050; e na chuva, prevê-se um decréscimo médio de chuva entre seis e 11 milímetros, na mesma região (o mapa permite aceder a previsões de outros pontos do País… ou do mundo).

Ainda nas previsões, destaque para os mapas que revelam que, em 2025, Lisboa deverá ter 3,2 milhões de habitantes e o Porto 1,4 milhões de habitantes. Todo o país está sujeito ao efeitos que a ação humana provoca no meio ambiente.

  • 333