exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Mas afinal o que se passa com os hoverboards?

A Amazon suspendeu a venda e começou a reembolsar os compradores de hoverboards. Em Nova Iorque, já há relatos de um se ter incendiado, obrigando à intervenção dos bombeiros.

  • 333

Os hoverboards são práticos, fáceis de manusear e alcançam velocidades até 16 km/h, com autonomias de 26 kms. No entanto, há algo nos componentes usados que os torna inseguros. A Amazon já decidiu suspender a venda de alguns modelos e começou a recomendar que os utilizadores que compraram alguns destes modelos se dirijam a centros de reciclagem para entregar os equipamentos e receber um reembolso dentro de três dias.

O El Pais chama a atenção para um caso de um hoverboard fabricado na China e que acabou por explodir enquanto carregava a bateria, em Chappaqua, Nova Iorque. Este incêndio obrigou à intervenção dos bombeiros.

O grande problema destes aparelhos é a proliferação de cópias de baixa qualidade, que não respeitam a propriedade intelectual e que são feitos por fabricantes chineses que recorrem a componentes de qualidade inferior.