exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Google vai combater propaganda do Estado Islâmico

A gigante das pesquisas vai alterar os anúncios que aparecem quando se procuram conteúdos relacionados com o Estado Islâmico. A Google quer apresentar narrativas a desencorajar os seguidores extremistas.

  • 333

A Google quer usar o programa AdWords para oferecer contra-narrativas a todos os que estiverem a pesquisar conteúdos sobre o Estado Islâmico. O objetivo é mostrar a potenciais seguidores que existem alternativas ao fundamentalismo muçulmano, explica o The Guardian.

Anthony House, executivo da Google, explica que a empresa não vai redirecionar os utilizadores, nem alterar os resultados das pesquisas: «Os maus conteúdos deviam ser removidos, mas é igualmente importante que as pessoas tenham a possibilidade de encontrar boa informação e que, quando estão isoladas e vão para a Net, encontrem uma comunidade de esperança e não uma comunidade de mal».

Outra vertente de combate ao Estado Islâmico passa por tornar os vídeos contra a radicalização mais fáceis de encontrar no YouTube. Estas iniciativas surgem na sequência de encontros de governos com empresas tecnológicas, onde o setor privado admitiu ajudar a combater a proliferação do extremismo.

  • A Campanha Antártica 2016-17 arrancou na quinta-feira com o envio de 19 investigadores portugueses para o polo sul. São sete projetos. Alguns deles prometem dar respostas para os fenómenos climáticos extremos que afetam… Portugal