exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Esquema de phishing rouba 3 milhões à Mattel

Uma executiva da empresa de brinquedos foi enganada através de uma burla informática e transferiu milhões de dólares para a conta de hackers chineses. A boa notícia é que a Mattel teve sorte e conseguiu recuperar o dinheiro.

  • 333

Paulo Matos

Uma executiva da Mattel foi vítima de um esquema de phishing que roubou 3 milhões de dólares (cerca de 2,7 milhões de euros) à empresa. Os hackers aproveitaram um período de transição a nível corporativo – em que estavam a entrar e a sair executivos dos quadros da Mattel, entre os quais Christopher Sinclair, o novo CEO – para enviar um e-mail para uma das executivas a solicitar o pagamento de 3 milhões de dólares a um fornecedor chinês. Como o e-mail parecia legítimo e tinha como aparente remetente Christopher Sinclair, a executiva (cujo nome não foi divulgado) avançou com a transferência.

É que o protocolo da Mattel exige que a transferência de fundos seja aprovada por dois gestores de topo e a executiva julgava que a concordância de Christopher Sinclair e a sua seriam suficientes para avançar com o pagamento ao banco de Wenzhou. De acordo com o The Next Web, foi apenas passadas algumas horas que, em conversa com o CEO, a gestora deu conta que algo estava errado.

Os responsáveis da Mattel tentaram ainda impedir a transferência, mas o banco nos Estados Unidos informou que o dinheiro já tinha seguido para a China. Contudo, a empresa de brinquedos acabou por ter sorte: é que a transferência foi efetuada numa sexta-feira em que era feriado para o banco chinês, o que significava que o dinheiro só poderia ser levantado na segunda-feira. Isto permitiu à Mattel trabalhar durante o fim de semana em cooperação com as autoridades chinesas e recuperar a verba.

  • 333