exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

FBI também pediu à Google para desbloquear telefones

As autoridades dos EUA não querem entrar apenas no iPhone do atirador de São Bernardino. Sabe-se agora que a Google também foi contactada para ajudar a entrar em smartphones Android.

  • 333

A American Civil Liberties Union revela que a Apple e a Google foram contactadas 63 vezes para ajudarem o FBI a desbloquear smartphones alegadamente pertencentes a suspeitos ou criminosos.

As autoridades invocam o All Writs Act, uma lei datada de 1789 para exigir que as empresas cooperem com estes pedidos. No caso do iPhone de Syed Farook, o FBI conseguiu desbloqueá-lo na mesma, sem a ajuda da Apple.

As gigantes tecnológicas Amazon, Facebook, Microsoft e Google alinharam-se publicamente do lado da Apple, alegando que a construção de uma backdoor ou a colaboração no desbloqueio de um telefone seria abrir um precedente perigoso e que poria em causa a privacidade dos utilizadores.

Destes 63 pedidos, 90% eram dirigidos à Apple e apenas 10% à Google, que, recorde-se, não fabrica o hardware, sendo apenas responsável pelo sistema operativo dos equipamentos.

  • 333