exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Pedro Veiga é o novo coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança

O ex-presidente da antiga FCCN é o nome escolhido para liderar o centro operacional de monitorização de ciberataques contra as infraestruturas do Estado. O antecessor saiu alegando «razões pessoais».

  • 333
Pedro Veiga vai liderar o Centro Nacional de Cibersegurança durante os próximos três anos

Pedro Veiga vai liderar o Centro Nacional de Cibersegurança durante os próximos três anos

Pedro Veiga, pioneiro da Internet em Portugal, professor no Departamento de Informática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCCN), e ex-líder da extinta Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), é o novo coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS).

De acordo com a Computerworld, a nomeação de Veiga já foi assinada pela ministra da Presidência Maria Manuel Leitão Marques. O novo coordenador deverá assumir o cargo durante três anos. Em 2017, o CNC deverá ficar autónomo face ao Gabinete Nacional de Segurança.

José Carlos Martins, o antecessor de Pedro Veiga, pediu a exoneração em janeiro, alegando «questões pessoais». José Carlos Martins regressou à Presidência da República, de onde havia saído para o CNCS.

Nas últimas semanas, a Exame Informática questionou por mais de uma vez, o Gabinete Nacional de Segurança (GNS) e o gabinete de Maria Manuel Leitão Marques sobre o sucessor de José Carlos Martins, mas nunca obteve resposta.

Pedro Veiga vai encontrar algumas caras conhecidas no regresso ao CNCS. Lino Santos, que foi responsável pelo CERT.PT, tem o cargo de consultor coordenador de um dos departamentos do CNCS. Na equipa de operacionais do CNCS há, pelo menos, mais uma pessoas que veio do CERT.PT, um centro de monitorização de incidentes e alertas do meio académico que operava na extinta FCCN.

O CNCS deverá ser composto por 30 profissionais de segurança eletrónica. O CNCS foi criado para dar resposta a diretivas europeias e exigiu ao Estado Português um investimento de dois milhões de euros para a aquisição de equipamentos.

  • 333