exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Twitter cortou o acesso a dados a agências de espionagem?

O Twitter vedou o acesso ao Dataminr às agências de espionagem. Esta ferramenta permite transformar dados de redes sociais num sistema de notificações.

  • 333

O Dataminr permite às agências sociais monitorizarem os dados provenientes de redes sociais e tem sido usado para fornecer informações importantes, como foi o caso do alerta para os atentados de Paris. O sistema tem um algoritmo que identifica padrões nos dados de redes sociais e envia notificações e alertas. Embora possa ser considerado uma vitória para a privacidade, o facto de as agências deixarem de ter acesso a esta ferramenta pode significar também a perda de um item valioso nas operações de vigilância e contra-terrorismo, noticia a Wired.

O Twitter é um investidor no Dataminr, com uma posição de 5%, e esta é a única empresa de terceiros com acesso completo aos dados do Twitter em tempo real e com permissão de venda dessa informação.

Agora, o Twitter terá decidido alterar o modelo e vedado o acesso. «O Dataminr usa tuítes públicos para vender alertas e notificações ao Dow Jones e a agências como a Organização Mundial de Saúde, para outros fins que não a vigilância. Nunca autorizamos o Dataminr ou outras empresas a vender dados para o governo ou agência de espionagem para vigiar os cidadãos. Esta é a política do Twitter há muito tempo», afirmou um responsável da empresa, confirmando que a rede social não quer ter de contribuir mais para a vigilância do que aquilo a que seja legalmente obrigada.

Do lado da Dataminr, o cenário complica-se uma vez que a empresa tem acordos e contratos com organismos públicos, como agências de espionagem para a cedência de dados.