exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Lenovo cresce 41,5% no mercado de consumo em Portugal

Número um mundial, número dois na Europa, número três em Portugal – eis os resultados da Lenovo no mercado de PCs. Contudo, se analisarmos unicamente os dados referentes ao segmento de consumo do mercado nacional, o fabricante chinês é a segunda maior marca, com uma quota de 18,2%.

  • 333

Paulo Matos

O Lenovo Yoga 710

O Lenovo Yoga 710

A Lenovo realizou hoje uma conferência de imprensa onde deu a conhecer os resultados referentes ao ano fiscal que terminou no final do mês de Março. Como já era sabido, a nível mundial a marca chinesa mantém-se como o fabricante número um – com 44,9 mil milhões de dólares de faturação –, mas o cenário é diferente na EMEA (região que abrange a Europa, Médio Oriente e África), já que fica atrás da HP.

Analisando especificamente os dados globais referentes ao mercado português, a Lenovo é o terceiro maior fabricante de PCs, atrás da HP e da Asus, com uma quota total de 16,5%. Contudo, se nos focarmos unicamente no segmento de consumo, a marca sobe para a segunda posição, com uma quota de mercado de 18,2% e com um crescimento de 41,5%.

Segundo Miguel Coelho, diretor de negócio da Lenovo em Portugal, o sucesso de produtos recentes como o Yoga 710, Yoga 900 ou Miix 700 – todos já testados nas edições da Exame Informática deste ano – são fatores-chave para os bons resultados obtidos.

Como curiosidade, refira-se que no segmento empresarial português a Lenovo é igualmente número dois, sendo que Alberto Ruano, Country Manager de Portugal, reforçou a ambição de chegarem à primeira posição no mercado nacional global (que engloba tanto o segmento de consumo como o empresarial).