exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Primeira rota comercial de drones descola no sul de França

DPDgroup, que gere a rede de GeoPost, vai começar a operar a primeira rota comercial de drones. O percurso tem 15 quilómetros de extensão. Cada drone pode transportar encomendas de 1,5 quilos

  • 333

O Departamento de Var, no sul de França, vai estrear aquela que é provavelmente a primeira rota comercial de drones a operar no mundo com regularidade. O DPDgroup, que gere a rede de GeoPost, vai começar a usar drones para fazer a entrega de encomendas numa rota com uma extensão de 15 quilómetros, que ligam as localidades de Saint-Maximin-La-Sainte-Beaume e Pourrières.

Depois de obter a necessária autorização da Direção-Geral da Aviação Civil francesa, a empresa de logística francesa vai recorrer a terminais de entregas para expedir as encomendas com destino a startups que operam a partir de uma incubadora local. De acordo com o comunicado do DPDgroup o ponto de entrega deverá estar equipado com proteções para aterragem e descolagem. As diferentes operações deverão ainda contar com sistemas automatizados para o transporte de encomendas e segurança de manuseamento dos volumes transportados.

O novo serviço de expedição vai usar drones com seis rotores, e com capacidade para transportar volumes com mais de três quilos de peso. As viagens serão feitas a cerca de 30 quilómetros por hora. Além de GPS, e câmara de captação de imagens em direto, cada drone deverá ainda dispôr de uma sistema de comunicação sem fios com um alcance de 50 quilómetros e ainda um paraquedas automático.

A rota comercial que vai estrear no Departamento do Var tem vindo a ser testada nos últimos dois anos. O projeto resulta de uma parceria entre o DPDGroup e a Atechsys. Durante os testes foram realizadas 600 horas de voo. Durante esta fase de testes ficou confirmado que os drones usados neste projeto tinham capacidade e autonomia para transportar encomendas de 1,5 quilos durante mais de 14 quilómetros.

O DPDgroup refere ainda o interesse em expandir o serviço para outros países – e não descarta Portugal do leque de possibilidades, mas também aproveita a oportunidade para fazer um reparo ao enquadramento legislativo. «É importante considerar algum alívio às restrições impostas recentemente na chamada “Lei dos drones” e olhar para este fenómeno do ponto de vista dos benefícios que o uso regulado de drones pode trazer para as comunidades», adianta o DPDgroup em comunicado.

Nesta página, pode ver os drones do DPDgroup em ação, num vídeo produzido pela empresa.

  • 333