exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Empresas retiram anúncios do YouTube por causa de discursos de ódio

PepsiCo, GM e Startbucks estão entre algumas dezenas de empresas que retiraram os seus anúncios do YouTube e da Google por não quererem ver os seus vídeos a aparecer ao lado de conteúdos com mensagens homofóbicas, racistas ou anti-semitas.

  • 333

Há cada vez mais empresas insatisfeitas com a perda de controlo por parte da Google sobre os comentários e conteúdos que são publicados no YouTube. Walmart, PepsiCo, Starbucks, GM, AT&T e Verizon são algumas das principais marcas a boicotarem a sua publicidade no portal de vídeos devido aos conteúdos homofóbicos, racistas ou anti-semitas que são cada vez mais frequentes. As empresas decidiram retirar a publicidade do YouTube e de sites que usem tecnologia ad exchange, mantendo apenas os anúncios dirigidos, ou seja, aqueles que aparecem quando se procura por uma determinada combinação de palavras.

Com mais de 400 horas de vídeo a serem carregadas por minuto, a Google não consegue garantir que a moderação é feita por humanos e evitar assim que estes anúncios apareçam ao lado de vídeos racistas ou com mensagens de ódio. A gigante da Internet já prometeu aos anunciantes que está a estudar o melhor mecanismo possível, com um misto de moderação humana e algoritmos que analisem os conteúdos. A estratégia passa também por dar maior controlo aos anunciantes sobre onde é que irão aparecer os seus anúncios.

  • 333