exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Apple regista quebra nas vendas do iPhone... e as ações baixaram

A marca da “maçã” revelou que vendeu menos iPhones no segundo trimestre do que em igual período do ano passado, abaixo das previsões dos analistas. As ações da empresa baixaram 1,9%.

  • 333

Exame Informática

Os acionistas exigiram medidas claras por parte da Apple, nomeadamente sobre os mais de 250 mil milhões de dólares que a empresa tem em dinheiro e investimentos. O mercado reagiu ao anúncio da quebra na venda de iPhones desvalorizando as ações da Apple em 1,9% para os 144,65 dólares. A marca da “maçã” revelou que, no trimestre que terminou a 1 de abril, vendeu 50,76 milhões de iPhones, contra os 51,19 milhões registados no ano anterior e os 52,27 milhões estimados pelos analistas, noticia a Reuters.

Os responsáveis da empresa avançam ainda que os utilizadores decidiram adiar a compra de um novo iPhone, aguardando pela chegada do modelo do 10º aniversário, estimado para setembro. O novo modelo deve ter algumas funcionalidades interessantes como o sistema de carregamentos sem fios, reconhecimento facial 3D e ecrã curvo.

Apesar da quebra nas vendas, a empresa conseguiu aumentar as receitas 1,2% neste trimestre, subida ajudada pelo aumento do preço médio de venda. O lucro por ação chegou aos 2,10 dólares, acima dos 1,90 do ano anterior e das expetativas dos analistas de 2,02 dólares.

A margem da Apple chegou aos 38,9% no trimestre, acima também das expetativas de 38,7%.

  • 333
  • O ataque WannaCry, que sequestrou dados de milhares de computadores em todo o mundo, veio dar razão aos alertas dos especialistas em segurança que têm vindo a alertar constantemente para o crescimento e perigos deste tipo de ataque. Felizmente, como acontece com a esmagadora maioria do malware, há formas de evitar esta e outras "infeções"