exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Como o grupo da Google quer controlar os céus

A equipa do Project Wing, da Alphabet, está a colaborar com a NASA e com as autoridades de aviação nos EUA para desenvolver um sistema de monitorização de drones em pleno voo.

  • 333

Exame Informática

A Project Wing pretende ter um sistema de controlo de tráfego aéreo para drones e já começou as primeiras experiências, em colaboração com a NASA e com a FAA. Este tipo de sistemas terá uma importância crucial, dada a previsível explosão na popularidade dos drones, nomeadamente para fazer entregas. Uma vez que os drones não precisam de estruturas fixas, como aeroportos, para descolar e aterrar, os voos podem começar ou terminar em qualquer lado, o que poderá levar a confusão e eventualmente acidentes, se não houver um sistema eficaz de controlo.

Os testes da Project Wing incluiram a monitorização de voos e trajetórias de vários drones de uma só vez, a partir de uma única plataforma. O teste foi feito com drones da própria Project Wing e um Inspire da DJI a simular que estariam em operações de busca e salvamento, enquanto outros três estavam a simular fazer entregas. O software usado nos testes fez com que drones se desviassem uns dos outros, sem ser necessária a intervenção de um operador humano, garantindo o voo em segurança, explica o Recode.

Sabe-se que há outras empresas como a Amazon, a GoPro e a AirMap que estão a trabalhar em sistemas de controlo semelhantes. O presidente dos EUA já fez saber que quer apresentar uma proposta para privatizar o controlo aéreo federal e a Secretária de Estado para os Transportes Elaine Chao mostrou um programa piloto para permitir que as comunidades locais possam testar diferentes abordagens para o controlo do tráfego de drones no seu espaço aéreo.

  • 333