exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Vem aí um novo tipo de Bitcoins?

A comunidade Bitcoin está dividida e há planos para criar uma nova ciberdivisa chamada Bitcoin Cash. Numa fase inicial, esta moeda vale apenas 10% do que uma Bitcoin “tradicional” e os especialistas alertam que pode ser instalado o caos neste mercado.

  • 333

Exame Informática

Apesar dos planos para a Cash já serem conhecidos, há muitas plataformas de Bitcoin que estão a recusar suportar a nova moeda. Para os investidores, a mudança de plataformas e a incerteza em torno desta fase inicial trazem riscos adicionais.

A limitação de só poder ser adicionado um megabyte de dados a cada dez minutos leva a que algumas transações possam demorar muitos dias até ser completas. Esta restrição foi implementada originalmente para proteger a Bitcoin contra ciberataques, mas agora começa a ser vista com desagrado pela comunidade. Encontrou-se uma solução de compromisso, a Segwit2x, que prometia aumentar cada bloco da blockchain e relocalizar alguma da informação num ficheiro separado que seria transmitido em paralelo, explica a BBC. A iniciativa seria implementada em duas fases: em agosto, dividir os dados e, em novembro, aumentar o blockchain para dois megabytes.

No entanto, na semana passada, Amaury Sechet, ex-Facebook, e outros especialistas em Bitcoin revelaram o plano de lançar o Cash a 1 de agosto, mostrando desconfiança face ao plano da Segwit2x. Os apoiantes da Cash dizem que não há garantia de que o aumento do blockchain vai acontecer, mesmo que a divisão de dados aconteça. O plano da Cash passa por aumentar o blockchain para 8 MB e esquecer a ideia de dividir os ficheiros.

Nem todas as plataformas de negócio da Bitcoin anunciaram se irão suportar a Cash ou não, mas sabe-se que várias já disseram que não o irão fazer, o que poderá lançar este mercado num caos, segundo os especialistas.

As Cash valem 267 dólares, cerca de 10% dos 2780 dólares que cada Bitcoin valia há algum tempo. No entanto, se a solução for adotada pela maioria dos utilizadores, é expectável que o valor aumente.

Estas incertezas surgem numa altura em que os principais reguladores financeiros mundiais viram os olhos para as ciberdivisas e estão a tentar decidir se se trata de uma divisa ou de um investimento. Várias instituições e empresas já aceitam pagamentos em Bitcoin, pelo que é necessária encontrar uma solução regulatória. A criptomoeda é usada por empresas tecnológicas, por exemplo, para transferir somas avultadas de dinheiro internacionalmente e, sem surpresa, também pelo mundo criminoso para tráfico de drogas ou lavagem de dinheiro.

O segmento de Bitcoin e de Ethereum, as duas moedas virtuais mais populares, está avaliado em mais de 100 mil milhões de dólares.

  • 333