exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Empresa portuguesa que faz casas inteligentes fecha acordo de 2 milhões de euros com a PT

A Casas em Movimento prepara-se para mudar de nomenclatura numa estratégia de internacionalização. Para já, a empresa portuguesa que criou casas inteligentes que, entre outras coisas, rodam para “caçar” a energia do Sol, já tem patentes concedidas nos EUA, Chile e Nova Zelândia; e estão pedidas mais, num total que vai abranger 77 países. Em Portugal, um acordo assinado com a PT no valor de 2 milhões de euros garante ao operador o exclusivo durante um ano da comercialização destas casas inteligentes

  • 333

Uma casa modular onde a cozinha pode juntar-se à sala à hora do jantar. Uma casa onde o sol toca as janelas do quarto ao nascer do dia e que volta a fazê-lo, também, quando o “Astro-Rei” mergulha no horizonte. Uma casa que colhe e distribui energia para si e para outras habitações. Esta é uma casa portuguesa, com certeza, idealizada e materializada pelo arquiteto Manuel Lopes há cinco anos. O fundador e CEO da Casas em Movimento recorda à Exame Informática as dificuldades de ser empreendedor numa altura em que «ninguém sabia o que era isso das startups o que nos dificultava muito a vida em conseguir encontrar o investimento e os parceiros ideais». Em cinco anos muita coisa muda e o conceito da uma casa inteligente modular evoluiu: «O objetivo primordial deste projeto foi o de conceber um espaço que se organiza consoante a vontade do utilizador.

Este artigo faz parte integrante da Exame Informática Semanal. Para continuar a ler CLIQUE AQUI (artigo aberto)

  • 333