exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Symantec passou a impedir acesso a código-fonte

A Symantec revela que alterou a sua política e que vai passar a negar o acesso ao código fonte dos seus programas por parte dos governos. A empresa explica que essa análise pode representar uma vulnerabilidade na segurança que pretende oferecer.

  • 333

Exame Informática

O diretor executivo da Symantec, Greg Clark, disse em entrevista à Reuters que vai passar a recusar os pedidos que chegam por parte dos governos para analisar o código fonte dos programas da empresa. O governo russo, por exemplo, tem intensificado a pressão sobre as empresas tecnológicas, exigindo ver o código fonte dos programas em troca de autorizações para que esses produtos possam ser vendidos na Rússia.

Clark explica que a Symantec continua interessada em vender o seu software em qualquer local do mundo, mas que não tem interesse em abrir “a porta” a qualquer um que queira perceber em detalhe como os programas funcionam. O executivo da Symantec reforça ainda que não obteve qualquer informação ou indício de que permitir que governos acedam ao código fonte tenha dado origem a ciberataques, mas que essa possibilidade existe. «Isto é segredo, ou coisas que é necessário defender», disse Clark.

A decisão de alterar a política também deve ter sido facilitada porque a Symantec não tem uma posição muito expressiva no mercado russo.

Alguns especialistas em cibersegurança já aplaudiram a decisão da Symantec, como Frank Cilluffo, diretor do Center for Cyber and Homeland Security na Universidade George Washington.