exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Spotify processada em 1,6 mil milhões de dólares por passar músicas dos The Doors

"Come on baby... light my fire", mas antes disso paga-me alguns dólares para passares a música. A Wixen Music Publishing alega que a empresa sueca não está a compensar os compositores das músicas

Wikipedia

A editora Wixen Music está a processar a Spotify pelo alegado acesso indevido ao catálogo de artistas como Tom Petty, The Doors e Neil Young. O processo judicial pede 1,6 mil milhões de dólares em compensações – mais de 1300 milhões de euros.

  • 333

Exame Informática

O processo judicial entrou a semana passada no tribunal federal da Califórnia. No documento, a Wixen Music Publishing alega que a Spotify está a utilizar indevidamente músicas de alguns artistas sem a respetiva licença ou compensação financeira.

A empresa alega que a startup sueca não garantiu os direitos dos compositores das músicas quando fechou os acordos com as maiores editoras discográficas.

Em maio a Spotify concordou em pagar 43 milhões de dólares num acordo judicial interposto por autores que acusavam a empresa do mesmo: o uso indevido de música sem o pagamento devido.

Segundo a Cnet, a Spotify não comentou publicamente o processo interposto pela Wixen Music Publishing. Recorde-se que a empresa de streaming de música, que tem mais de 60 milhões de subscritores – que pagam para aceder ao serviço da empresa sueca.

A Spotify deve entrar em bolsa este ano com uma avaliação acima dos 20 mil milhões de dólares.

  • 333