exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

CEO da Intel vendeu ações meses antes de serem conhecidas falhas nos processadores

O CEO da Intel pode vir a ser investigado por esta venda de ações

Wikipedia

Brian Krzanich vendeu ações da empresa em novembro depois de saber, em junho, das ameaças de segurança reveladas agora. A Intel já reagiu oficialmente e diz que a venda não está relacionada com o caso. O CEO da empresa encaixou 39 milhões de dólares com a venda de todas as ações que lhe eram permitidas vender sob as regras de opções de ações permitidas pela Intel.

  • 333

A Intel e outros fabricantes de processadores souberam em junho das falhas de segurança Meltdown e Spectre A 30 de outubro, o CEO da Intel adotou um plano de ações da empresa que lhe permitiu vender, em novembro, em duas vagas milhares de ações. Uma venda que lhe permitiu um encaixe de 39 milhões de dólares.

É importante perceber que Brian Krzanich não fez nada de ilegal. A política de ações da Intel (e da maioria das empresas) permite aos funcionários a compra de ações abaixo do preço de mercado e a sua consequente venda. O que se chama de stock options é um motor financeiro de recompensa de funcionários. No entanto, o CEO da Intel vendeu todas as ações que tinha até ficar com “apenas” 250 000 (o número mínimo que tem de ter ocupando o cargo de chefe executivo da empresa). Isto quando se sabe, publicamente, que o CFO da Intel, Robert Swan afirmou que a empresa quer subir a sua capitalização para os 300 mil milhões de dólares. Algo que vai fazer com que as ações da Intel subam até aos 60 dólares.

Ou seja, se aguardasse até 2021, Krzanich poderia ter um encaixe de mais 4 milhões de dólares na venda que fez.

É preciso, neste ponto, esclarecer que não há praticamente mudanças no valor das ações da Intel entre a altura que Brian Krzanich vendeu e a atualidade. Ou seja, o CEO da empresa não teve ganhos extra por ter feito a venda antes da revelação das falhas de segurança Meltdown e Spectre. No entanto, são vários os especialistas que avançam uma possível investigação pelo Departamento de Justiça norte-americano a esta venda de ações.

É referido, como comparação, o caso dos três administradores da Equifax que venderam grandes quantidades de ações algumas semanas antes da empresa ter revelado aquela que é uma das maiores falhas de segurança de sempre.

Espera-se, agora, que possa ser iniciada uma possível investigação por parte da justiça americana. Mesmo tendo em conta as declarações públicas de um porta-voz da Intel nas quais o caso é totalmente relativizado.

  • 333