exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Polícia espanhola detém suspeito de hacks responsáveis pelo roubo de mil milhões de euros

Os cibercriminosos conseguiam alterar saldos de contas, fazer transferências bancárias fraudulentas e dar instruções para que as caixas automáticas libertassem dinheiro a uma hora específica

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

A Europol anunciou que a polícia espanhola deteve uma pessoa suspeita de liderar um gang de cibercriminosos que roubou cerca de mil milhões de euros de bancos através dos malwares Carbanak e Cobalt. Para conseguir obter o dinheiro, eram alterados os saldos de contas de mulas, faziam-se transferências bancárias fraudulentas e davam-se instruções para que as caixas automáticas libertassem dinheiro a uma hora específica.

A detenção ocorreu em Alicante e foi fruto de uma cooperação entre forças policiais de Espanha, Estados Unidos, Roménia, Bielorrússia e Taiwan, sendo que algumas empresas privadas de cibersegurança também ajudaram no caso. Não foi adiantada nenhuma informação relativa à identidade do suspeito, mas a Europol revela que o grupo de cibercriminosos estava a operar desde 2013 e que tinha membros em 40 países, tendo atacado 100 instituições financeiras.

Os cibercriminosos tinham como alvo prioritário funcionários bancários a quem enviavam emails com o intuito de infetar os seus computadores profissionais para depois conseguir ter acesso às redes e servidores dos bancos. O dinheiro roubado era depois convertido em criptomoedas. Abaixo pode consultar a infografia (em inglês) que a Europol fez sobre o método de funcionamento destes cibercriminosos.

  • 333