exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Donald Trump quer salvar a chinesa ZTE

Chip Somodevilla

O fabricante chinês de telemóveis ZTE anunciou a semana passada que estaria em vias de encerrar o negócio, devido ao bloqueio imposto pelos EUA. Agora, Donald Trump escreveu no Twitter que está a tentar encontrar uma forma de manter a empresa ativa.

  • 333

Exame Informática

Trump escreve no Twitter que está a trabalhar com o presidente chinês Xi para encontrar uma forma de colocar a ZTE de volta ao ativo, rapidamente e que já deu instruções ao Departamento de Comércio nesse sentido também. Recorde-se que este foi o organismo que impôs um bloqueio às empresas norte-americanas para impedir a venda de hardware e software à ZTE. A empresa é acusada de ter revendido tecnologia e soluções a nações inimigas como a Coreia ou o Irão. A ZTE admitiu tê-lo feito, mas que teria sancionado os executivos de topo que permitiram estes negócios, algo que não aconteceu. Ao ser revelado que a ZTE não castigou os funcionários, as autoridades dos EUA decidiram implementar este bloqueio que impossibilita, por exemplo, o acesso a partes do Android, incluindo o Google Play e a novas versões do sistema operativo.

A ZTE terá investido mais de 2,3 mil milhões de dólares na economia dos EUA no ano passado, pelo que se encerrar, terá um impacto nos negócios norte-americanos.

Nenhum porta-voz oficial do Departamento de Comércio ou da ZTE se dispôs a comentar o tuíte de Donald Trump. Recorde-se que o presidente dos EUA, em março, vetou um negócio entre a Broadcom e a Qualcomm por receios de que pudesse colocar em causa a liderança dos EUA no segmento do 5G.