exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Há mais portugueses a usar a Internet, mas continuam a ser poucos a utilizar serviços online

O Roadshow do Muda percorreu 11 cidades em 5 meses

MUDA

Há mais 500 mil utilizadores de Internet em Portugal desde 2016 e da totalidade dos que têm acesso à Web, 93% diz conhecer serviços como o homebanking e a fatura eletrónica. No entanto, menos de metade utiliza essas capacidades. São números apurados pelo Barómetro GFK-Muda apresentado hoje em Lisboa.

  • 333

Exame Informática

O Movimento pela Utilização Digital Ativa comemorou hoje o primeiro ano de atividade. «O facto de o movimento contar com a participação de 32 parceiros que representam os mais variados setores da economia permitiu-nos amplificar uma série de iniciativas que realizámos durante este ano. (…) Realço o roadshow que durante 5 meses percorreu 11 cidades da zona do centro do país onde interagimos com milhares de pessoas que, muitas, não tinham quaisquer competências digitais», explicou Alexandre Nilo Fonseca, diretor executivo do MUDA no evento realizado hoje em Lisboa e que serviu para fazer o balanço de um ano de atividade e anunciar novas iniciativas.

Depois deste primeiro ano de atividade, onde o movimento promoveu conceitos como o Digital By Default na comunicação que as empresas efetuam com os seus clientes ou a promoção da Chave Móvel; o MUDA em colaboração com a GFK elaborou um Barómetro, entre os dias 8 e 12 de maio, que mostra uma redução no número de portugueses que nunca utilizaram a Internet. Pela primeira vez, em estudos deste tipo, o valor é inferior aos 20%. Os 19% registados agora contrastam com os 26% que estavam nos relatórios de 2016. «Queremos acreditar que, direta ou indiretamente, o MUDA terá contribuído para a melhoria dos números que existem agora», considerou Alexandre Nilo da Fonseca. Mais de metade dos 19% que dizem não conhecer a Internet são pessoas com mais de 64 anos.

O Barómetro tem mais números. O que «mostra que ainda há muito trabalho a fazer» é a constatação que 93% dos inquiridos que usam a Internet… desses, mais de metade não recebe, por exemplo, faturas eletrónicas. «As pessoas utilizam a Internet, mas não usam grande parte dos serviços que estão disponíveis», reforçou o responsável máximo do MUDA. As razões reveladas no barómetro ajudam a explicar este comportamento. Segundo o estudo, 43% dos que dizem não utilizar estes serviços fazem-no por não dominarem os processos. Ou seja, por não saberem como se faz. Ainda neste campo, há 26% que afirma não possuir os equipamentos necessários para aceder aos serviços. Um smartphone, entenda-se.

O Barómetro GFK-MUDA mostra que, em dois anos, o número de portugueses utilizadores da Internet aumentou mais meio milhão e que 10% dos portugueses, 1 milhão, já ouviu falar no MUDA.

Para o próximo ano, as atividades do MUDA vão continuar a centrar-se na sensibilização para a literacia digital e utilização de serviços baseados em Internet. As iniciativas vão passar, por exemplo, por um novo roadshow que vai durar 9 meses e centrar-se em centros comerciais; no aumento da rede de voluntários (pessoas que ajudam a estimular a utilização de tecnologia); e, entre outras coisas, por um programa diário na RTP, “Muda num minuto”, que vai sensibilizar para as mesmas questões.