exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Donald Trump: dois iPhones e muitos riscos de segurança

EDUARDO MUNOZ ALVAREZ / Getty Images

A utilização que o presidente dos Estados Unidos faz dos seus smartphones abre a porta a possíveis ataques de cibercriminosos

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

Donald Trump tem ao seu dispor dois iPhones – um para fazer chamadas e outro para o Twitter –, mas a utilização que faz dos smartphones aumenta o risco de ser vítima de hackers. A revelação foi feita pelo Politico, que cita responsáveis da administração.

Ao contrário do que aconteceu com o telemóvel de Barack Obama (que não podia fazer chamadas, instalar apps, tirar fotografias ou reproduzir música), o terminal de Trump pode utilizar a câmara e o microfone, embora o GPS esteja desativado. Se estas funcionalidades forem comprometidas, os cibercriminosos podem monitorizar os movimentos e atividades do Presidente dos Estados Unidos.

Os responsáveis de segurança pretendem que Donald Trump troque mensalmente o smartphone que utiliza para interagir com o Twitter, mas o presidente está a resistir ao conselho, considerando a prática inconveniente. Para quem pensa que o risco de um ciberataque deste género é improvável, basta recordar que há fortes indícios de que John Kelly, chefe de gabinete da Casa Branca, usou um smartphone comprometido durante meses.