exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

EUA podem passar a aplicar taxas a importações de urânio

O urânio é essencial para a produção de energia nuclear. Como os EUA têm exportado 95% do urânio de que precisam, sabe-se que a Administração Trump está a equacionar impor taxas nas importações.

  • 333

Exame Informática

O Departamento de Comércio dos EUA está a investigar a natureza das importações de urânio e a considerar impor tarifas como forma de estimular o consumo interno e “vetar” que se compre no estrangeiro. 95% de todo o urânio usado pelos EUA vem de países como Canadá, Austrália, Rússia e Cazaquistão e apenas 5% é fruto de produção interna.

O governo de Trump já usou a Section 232 do Trade Expansion Act para impor taxas ao ferro e ao alumínio e agora parece estar a preparar o mesmo para o urânio. O secretário para o Comércio Wilbur Ross afirma que «a nossa produção de urânico necessário para os militares e para alimentação elétrica caiu de 49 para 5%», cita o ArsTechnica.

A investigação surge na sequência de duas queixas apresentadas por empresas americanas de mineração de urânio, a Energy Fuels e a Ur-Energy.

A FirstEnergy Corp tem instalações nucleares e pode estar entre os principais perdedores, caso as taxas sejam impostas.