exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Queixas de comércio eletrónico crescem 23%

Josep M Rovirosa

entre os setores com mais queixas figuram o comércio de produtos eletrónicos, o mobiliário, artigos de lazer, os serviços de comunicações móveis, acessórios e componentes de automóveis, eletrodomésticos de grandes dimensões

  • 333

A Plataforma de Resolução de Litígios em Linha (PRLL) deu a conhecer hoje um aumento de 23% nas queixas apresentadas por consumidores portugueses contra serviços de comércio eletrónico durante os últimos três meses.

De acordo com notícia do Público, entre os setores com mais queixas figuram o comércio de produtos eletrónicos, o mobiliário, artigos de lazer, os serviços de comunicações móveis, acessórios e componentes de automóveis, eletrodomésticos de grandes dimensões.

Mas nos últimos três meses, as queixas registaram uma alteração de tendência: as companhias aéreas, com 12,3% das queixas registadas na UE durante os últimos três meses, assumiram o pouco recomendável primeiro lugar das notificações que mais cresceram nos registos para a PRLL. No segundo lugar dos últimos três meses, encontra-se a venda de vestuário e, no terceiro, as Tecnologias da Informação (TI).

Entre 2016 e a atualidade foram enviados por consumidores portugueses mais de 2600 queixas para a PRLL.

A PRLL está integrada na Rede de Centros Europeus do Consumidor, que conta com apoios da Comissão Europeia e está presente nos 28 estados-membros da UE.

  • 333