exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Zypho, o recuperador de calor, garantiu 750 mil euros na plataforma Seedrs

A Zypho atingiu o objetivo de captar, no mínimo, 750 mil euros por 25,39% de equity, avaliando a empresa em 2,2 milhões de euros, explica a plataforma online Seedrs

  • 333

José Meliço teve o primeiro vislumbre do que poderia vir a ser um recuperador de energia térmica gasta na água do duche quando tinha apenas 14 anos de idade. Hoje, o empreendedor não só tem um dispositivo que prova que é possível recuperar o calor gasto na água do banho, como tem a marca Zypho para comercializar o conceito. E ao que parece tem mais uma razão para sorrir: a startup portuguesa acaba de bater recordes com a captação de 750 mil euros de investidores que aplicaram dinheiro através da plataforma Seedrs.

Em comunicado, a Seedrs, uma plataforma on line também liderada por um português que tem em vista a venda de capital de ideias inovadoras, confirma que a venda do capital da Zypho superou as expectativas: «A Zypho atingiu o objetivo de captar, no mínimo, 750 mil euros por 25,39% de equity, avaliando a empresa em 2,2 milhões de euros, numa ronda de financiamento que já atraiu mais de 400 investidores. A campanha entrou em overfunding e vai manter-se ativa durante as próximas semanas».

A Zypho pretende comercializar uma tecnologia capaz de recuperar até 30% do calor – e em consequência dos custos – aplicado no aquecimento de águas usadas em ambiente doméstico. Além de ter sido apurada para os finalistas do concurso EDP Richard Branson Innovation Award, a startup portuguesa já garantiu o investimento de Change Partners e também da EDP. Atualmente, a Zypho está presente em 15 países dispersos por quatro continentes.

«Direcionado não só para habitação, mas também para fins comerciais (Hotéis, Ginásios, Hospitais, etc), a tecnologia Zypho pretende contribuir para atingir o objetivo da Comissão Europeia para que, a partir de 2020, todos os edifícios novos cumpram uma ambiciosa meta de eficiência energética», explica o comunicado da Seedrs.

  • 333