exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Governo anuncia lançamentos espaciais nos Açores para 2021

A localidade de Malbusca, assinalada mais acima no mapa da Ilha de Santa Maria, deverá albergar uma base espacial para o lançamento de satélites de menos de 500 quilos

A base espacial da Ilha de Santa Maria deverá permitir o lançamento de satélites com menos de 500 quilos de peso. O investimento estatal deverá ser inferior a 60 milhões de euros

  • 333

Hoje, Malbusca é apenas uma localidade pouco conhecida na Ilha de Santa Maria, nos Açores, mas em 2021 poderá tornar-se conhecida por albergar a primeira base de lançamentos espaciais em solo português. Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, e Gui Menezes, secretário regional do Mar Ciência e Tecnologia dos Açores vão abrir esta segunda-feira o concurso internacional para a captação de projetos de construção de uma base espacial de lançamento de pequenos satélites em Santa Maria. Os interessados deverão apresentar candidaturas até 31 de outubro.

As contas feitas pelo Governo Regional dos Açores revelam que o reforço de infraestruturas e adaptações necessárias para receber a Base Espacial deverão exigir um investimento de seis milhões de euros. Deste pacote de renovação de infraestruturas fazem parte melhoramentos do porto marítimo e do Aeroporto local, que tem uma das maiores pistas nacionais e poderá vir a ser usado para lançamentos na horizontal (uma alternativa aos lançamentos na vertical que serão encaminhados para a futura base espacial). Esta mesma pista de aeroporto poderá vir a ser usada para a aterragem do Space Rider, o vaivém espacial europeu, revela Expresso.

Além da renovação de infraestruturas, a instalação da Base Espacial deverá contemplar um incentivo acrescido: o Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) anunciou que vão ser disponibilizados 10 milhões de euros anuais entre 2019 e 2023 para projetos de investigação relacionados com a observação da Terra. Estes fundos deverão ser geridos pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e pela Agência Espacial Portuguesa, que deverá ser conhecida como Portugal Space.

Manuel Heitor estima que o investimento estatal no apetrechamento da pequena ilha de Santa Maria seja inferior a 60 milhões de euros.

De acordo com o Público, a escolha dos candidatos deverá ter em conta o projeto de construção e operações da futura Base Espacial, mas também terá em conta a existência de parcerias ou colaborações com empresas nacionais.

A base espacial que previsivelmente ficará situada em Malbusca deverá permitir o lançamento de satélites com menos de 500 quilos de peso. A construção da nova infraestrutura pretende colocar Portugal no “mapa” do novo segmento da indústria espacial, que prevê a multiplicação de lançamentos de satélites ou sondas de menor dimensão.

Os estudos apontam para um aumento dos investimentos – e da faturação – das empresas que operam nos lançamentos espaciais e a nova base espacial terá em vista captar alguns dos projetos que têm vindo a ser desenvolvidos nos últimos tempos. Hoje, há cerca fr 90 bases espaciais em projeto ou construção.

Santa Maria tem algumas características distintivas: é uma ilha, e por isso não tem muitas populações nas imediações, e tanto pode ser usado para fazer lançamentos para órbitas polares como órbitas que seguem o Sol.

  • 333