exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Medalhas olímpicas de Tóquio 2020 vão ser feitas de lixo eletrónico reciclado

Como gesto simbólico, o Japão anunciou que as medalhas a distribuir durante os Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo ano vão ser feitas a partir de lixo eletrónico reciclado. Foram recolhidos mais de cinco milhões de dispositivos em fim de vida que serão agora reconvertidos.

  • 333

Exame Informática

A organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 quer que as medalhas desta edição sejam também um alerta para a importância da sustentabilidade. Para o efeito, as lojas da NTT Docomo e alguns organismos públicos foram usados para recolher tablets, portáteis, smartphones e outros equipamentos que serão agora reconvertidos em medalhas. No total, mais de cinco milhões de equipamentos, pesando mais de 48 mil toneladas.

A equipa explica que atingiu as necessidades de bronze (2700 quilos) em junho, está nos 93,7% do ouro necessário (com 30,3 quilos) e nos 85,4% da prata precisa (4100 quilos), noticia o Engadget. O programa de recolha decorre até 31 de março, pelo que espera-se que as metas sejam atingidas e todas as medalhas a distribuir sejam produzidas desta forma. Em 2016, nos Jogos do Rio de Janeiro, foram dadas mais de 900 medalhas, com um peso de mais de 500 quilos.

O Comité Olímpico estipula que as medalhas de ouro têm de ter pelo menos seis gramas de outro e 92,5% de prata. O design final das medalhas deve ser conhecido durante o verão.