exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Estados Unidos querem reforçar segurança contra drones chineses

Tomohiro Ohsumi - Getty Images

No escalar da tensão entre os governos dos Estados Unidos e da China, o departamento de segurança nacional americano reforçou que os utilizadores de drones feitos na china devem reforçar os cuidados que tem na utilização dos dispositivos, dado que estes podem estar a transmitir informações confidenciais para os fabricantes

  • 333

Francisco Garcia

Esta segunda-feira, o departamento de segurança nacional americano lançou um alerta por considerar que os drones feitos na China podem estar a enviar informações para os seus fabricantes chineses. Segundo a CNN, o relatório do governo americano não revelou nomes, mas afirma que 80% dos drones utilizados nos Estados Unidos e no Canadá são feitos pela DJI, uma empresa sediada em Shenzhen, na China.

Por considerar que estes aparelhos podem representar um «potencial risco para as empresas», por «terem componentes que permitem partilhar informação num servidor que não está sob o controlo do utilizador», o órgão de governo americano quer aplicar mais medidas de vigilância sobre a entrada de produtos chineses no país.

Na semana passada, Donald Trump baniu a entrada de produtos de algumas empresas de telecomunicações nos Estados Unidos, como medida de segurança na prevenção de espionagem chinesa.

«O governo americano tem uma grande preocupação com qualquer produto que envie informação interna para países autoritários (…) vão ser aplicadas medidas de prevenção contra dispositivos capazes de recolher e transferir informação sobre os indivíduos e entidades que os operam (…)» diz o alerta do departamento de segurança nacional.

Atualmente os Estados Unidos e a China estão num impasse comercial, que tem vindo a intensificar a tensão política entre os dois países. Em 2017, os drones chineses já tinham sido matéria de discussão por parte do governo americano, na medida em que o exército americano baniu a utilização dos drones da DJI para fins militares por considerar que estes serviam de meios de espionagem para o governo chinês.

De acordo com a CNN, a DJI afirmou num comunicado que dá aos utilizadores «controlo total da informação recolhida, guardada e transmitida pelos drones», sublinhando que a segurança «está no centro de todas as operações da tecnologia» que vendem.

  • 333