exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Estudo da Mastercard: maioria dos europeus usa serviços de banca online

manusapon kasosod - Getty Images

Um estudo, que contou com a colaboração de 11 países, revelou que 63% dos europeus entre os 18 e os 29 anos estão prestes a mudar para o setor digital da banca

  • 333

Um estudo pedido pela Mastercard, que incidiu em 11 países europeus, revelou que seis em cada sete indivíduos dão uso uma vez por mês a soluções de banking digital. Cerca de 38% fá-lo semanalmente ou diariamente, 63% dos utilizadores recorre a apps de bancos tradicionais e 20% trabalha exclusivamente com bancos digitais – o estudo surge numa época em que o setor bancário está cada vez mais digitalizado e que os utilizadores exigem medidas de segurança cada vez mais eficazes.

O estudo afirma que mais de nove em dez cidadãos europeus acredita que a colaboração e as parcerias neste setor são essenciais para que haja inovação. Ao todo, nos últimos dois anos, a Mastercard realizou acordos com mais de 60 instituições bancárias, com as quais está a criar uma rede onde podem ser usadas as soluções digitais – entre os parceiros encontram-se a Revolut, a Monzo, a ING e BNP Paribas.

«O estudo confirma que a banca digital, seja através de bancos tradicionais ou exclusivamente digitais, já é o novo normal para a maioria dos europeus, que querem serviços fáceis de utilizar e, ao mesmo tempo, seguros, algo que também já faz parte do nosso normal nas soluções de pagamento que oferecemos aos nosso parceiros. Somos, também, uma referência na inovação digital e o principal parceiros de um número crescente de bancos digitais», disse Jason Lane, vice-presidente executivo da Mastercard, num comunicado de imprensa.

O estudo demonstrou que a população-alvo com maior potencial para migrar para o digital banking encontra-se na faixa etária entre os 18 e os 29 anos, dos quais 63% afirmam já estar em transição para os novos métodos bancários. Foi também revelado que à medida que os europeus migram para os serviços da banca digital, passam a exigir serviços idênticos aos dos seus bancos de eleição.

Como a segurança e confiança são o cerne do open banking, atualmente cerca de 70% dos europeus vêem os bancos como a sua fonte preferencial e de referência no que toca à disponibilização de informação sobre gestão de capital.

O representante da Mastercard sublinhou ainda que «o estudo mostra que os europeus têm todo o interesse em serviços financeiros online e personalizados, os quais tornem as suas atividades bancárias mais fáceis e transparentes. A iniciativa Open Banking vai ajudar a impulsionar estas inovações. E como a confiança é um fator chave de sucesso, os bancos estão na posição de liderança para proporcionar essas soluções aos seus clientes, porque as pessoas ainda confiam nos seus bancos quando se trata de administrar o seu dinheiro. Neste contexto, as soluções da Mastercard são um fator crítico de sucesso neste processo de transformação que se está a dar na banca, porque permite que os nossos parceiros tirem o máximo proveito das oportunidades oferecidas pela diretiva europeia de pagamentos, a PSD2, além de que os nossos serviços são facilitadores do ecossistema do open banking porque permitem agilizar a relação entre bancos e fintechs».

  • 333