exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Vendas de PCs e smartphones vão descer 3,3% e 5G chega em força em 2023

Getty Images

As previsões são da consultora Gartner, que também revela que a queda nas vendas de desktops e portáteis vai sendo compensada pelo aumento das de ultraportáteis premium

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

Este ano, a venda mundial de PCs, tablets e telemóveis vai rondar as 2,2 mil milhões de unidades, o que representa um declínio de 3,3% em relação a 2018. A estimativa é da consultora Gartner, que avisa que o mercado de smartphones é o que irá sofrer mais.

«As remessas do atual mercado de telemóveis são de 1,7 mil milhões, o que é cerca de 10% menos que as 1,9 mil milhões registadas em 2015», refere Ranjit Atwal, analista da Gartner, em comunicado. «Se os telemóveis não oferecerem novas funcionalidades, mais eficiência ou experiências, os utilizadores não vão atualizar, o que, consequentemente, fará aumentar o ciclo de vida destes dispositivos», acrescenta. Feitas as contas, a consultora estima que, em média, os utilizarão irão usar o mesmo smartphone durante 2,9 anos em 2023, valor que atualmente se fica pelos 2,6 anos.

Numa altura em que estamos perante o dealbar do 5G – começam a surgir serviços na Suíça, Finlândia, Reino Unido, Estados Unidos e Coreia do Sul –, a Gartner estima que 6% das vendas totais de smartphones em 2020 serão de terminais capazes de funcionar com 5G. O grande salto a nível de adoção deverá surgir em 2023, onde esse número já será de 51%. «À medida que os serviços e a cobertura do 5G aumentem, a experiência de utilização vai melhorar e os preços vão baixar», afirma Ranjit Atwal.

Em relação ao mercado mundial de PCs, houve um crescimento nas remessas de 1,5% no segundo trimestre deste ano. Contudo, a Gartner prevê que, no final de 2019, o resultado acabe por ser uma queda de 1% em relação ao ano passado, fruto da incerteza gerada pelo conflito comercial entre a China e os Estados Unidos. Destaque-se que a queda das vendas de desktops e portáteis vai sendo compensada pelo crescimento dos ultraportáteis premium.

Olhando para o futuro dos PCs, tablets e telemóveis nos próximos anos, a tendência será de estagnação. É que no final deste ano, as remessas mundiais destes dispositivos devem chegar às 2,148 mil milhões de unidades, valor que a Gartner prevê que seja de 2,168 mil milhões em 2020 e de 2,157 mil milhões em 2021.

  • 333