exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Líder de realidade virtual do Facebook “bate com a porta”

A equipa de cofundadores da Oculus da esquerda para a direita: Nate Mitchell, Palmer Luckey, Brendan Iribe e Michael Antonov. O quinto cofundador, Andrew Reisse, morreu em 2013

Foto: PC Gamer Magazine / Getty Images

Nate Mitchell é o último dos cofundadores da Oculus a abandonar a gigante americana depois da aquisição em 2012

  • 333

«Tenho notícias agridoces para partilhar com a comunidade. Depois de sete anos incríveis, decidi sair da Oculus / Facebook.» Foi assim que o até aqui líder para a área de realidade virtual da tecnológica anunciou a saída.

Nate Mitchell fecha assim um ciclo para a empresa de realidade virtual que o Facebook comprou por dois mil milhões de dólares: desde 2017 que todos os cofundadores da Oculus já saíram da empresa. Primeiro foi Palmer Luckey, após uma polémica que levou ao seu afastamento, e mais tarde Brendan Iribe e Michael Antonov saíram pelo próprio pé. O outro cofundador da Oculus, Andrew Reisse, morreu em 2013.

Na publicação no Reddit, Nate Mitchell disse que vai tirar tempo para viajar e estar com a família. «Ainda vou ser parte desta comunidade, mas vou desempenhar um papel mais pequeno.» Desde a criação da Oculus que o executivo ficou responsável pelo desenvolvimento de produto, tendo contribuído de forma significativa para a definição dos Oculus Rift como um dos equipamentos de ponta no segmento da realidade virtual.

Mas a saída de Nate Mitchel não representa apenas um fim de ciclo relativamente à Oculus. Como sublinha a Wired, Nate Mitchell é o último de todos os cofundadores de empresas que o Facebook comprou através de grandes aquisições a abandonar a gigante norte-americana. A dupla de fundadores do Instagram e a dupla de fundadores do WhatsApp também já saíram do Facebook e são públicas as divergências que houve na gestão destes produtos relativamente à direção do Facebook, encabeçada por Mark Zuckerberg.

  • 333