exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Chineses apostam em dramas na vertical como futuro do vídeo em mobile

Nomes grandes e produtoras locais na China estão a tratar os dramas verticais como um género por si só e a apostar em conteúdos neste formato, naquele que pode ser o caminho para o futuro do video nos telemóveis.

  • 333

Exame Informática

Há várias tecnológicas mais conhecidas a fazer diferentes experiências no que diz respeito a vídeos em mobile, como o Instagram com a IGTV, a Netflix com os clipes verticais de 30 segundos ou vídeos com vibração ou o Spotify com vídeos na vertical. É precisamente por último caminho que estão a ir grandes nomes tecnológicos chineses, bem como produtores locais naquele país.

O The Next Web juntou vários exemplos em que os produtores chineses estão a apostar, nomeadamente os dramas verticais. A Tencent começou a fazer experiências neste sentido em 2018 e a iQiyi, produtora do grupo do gigante Baidu, lançou duas séries curtas desde o ano passado. No entanto, este agitar de águas fez com que produtoras mais pequenas também começassem a fazer estes conteúdos.

Estas séries são especificamente criadas para o ecrã do telemóvel, não sendo apenas um crop vertical de alguma filmagem já captada. Os seus criadores pensam especificamente no ecrã do telemóvel como forma de passar a mensagem. Dada a natureza do mobile, os vídeos são bastante curtos, com uma duração entre os dois e os cinco minutos, com a punch line a ser entregue rapidamente. Este meio é especialmente indicado para comédias e destina-se a quem queira consumir avidamente conteúdos muito intensos e rápidos. A linguagem usada também passa por muitos movimentos tipicamente associados ao mobile, como é o caso de ecrãs divididos, swipes e cortes abruptos.

Este tipo de vídeos não é um exclusivo da China, havendo várias produtoras, em todo o mundo, a desenvolver conteúdos neste sentido.

  • 333