exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Huawei: Mate X chega às lojas chinesas em meados do mês de novembro

Foto: David Ramos / Getty Images

Sabe-se que o modelo vai ter uma versão open-source Android como sistema operativo e que terá um processador Kirin 990, igual ao do modelo Mate 30. Não há ainda previsão de chegada ao resto do mundo

  • 333

Francisco JM Garcia

A Huawei vai começar a vender o seu modelo dobrável apresentado durante a Mobile World Congress 2019 de Barcelona, mais conhecido por Mate X, na China em meados do mês de novembro. A marca não tem ainda planos para vender o modelo dobrável fora da China, onde tem um preço de 16999 yuan (aproximadamente 2160 euros).

«A nossa estratégia é alargar a cobertura 5G a várias regiões», contou um porta-voz da Huawei à publicação Cnet. «Até agora a Huawei tem planos para lançar a 15 de novembro o Mate X apenas no mercado chinês. O plano de lançamento à escala global está a ser analisado», reforçou.

De acordo com a mesma publicação, antes de lançar o Mate X no resto do mundo, a Huawei quer testar se o modelo tem sucesso no mercado chinês. Aliás, marcas como a Samsung optaram por adiar o lançamento do seu modelo dobrável, neste caso, o Galaxy Fold, quando algumas críticas apontaram defeitos no sistema de dobragem do telemóvel.

Já a Huawei adiou o lançamento do Mate X, quando inicialmente estava programado para ser apresentado este verão por não estar segura quanto à resistência dos dispositivos. No entanto sabe-se desde setembro que o Mate X vai ter um processador igual ao do Mate 30, o Kirin 990, algo que não estava previsto na primeira versão pensada para o telemóvel dobrável.

Sabe-se ainda que o dobrável da Huawei vai ter uma versão do sistema operativo Android open-source e não terá acesso a totalidade das aplicações da Google, devido aos desenvolvimentos da disputa comercial entre os governos da China e dos Estados Unidos da América. Recorde-se que a Huawei é uma das marcas tecnológicas chinesas que consta atualmente na “lista negra” norte-americana.

  • 333