exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Google quer comprar Fitbit

Justin Sullivan / Getty Images

A possível incursão da Google no mundo do hardware dos wearables colocará a marca a competir com Apple, Samsung, Huawei e Xiaomi, entre outros

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

A Google – ou para ser tecnicamente correto, a Alphabet (empresa mãe que detém a Google) – fez uma oferta para comprar a Fitbit, uma companhia americana que fabrica wearables. A notícia é avançada pela Reuters, que refere que ainda não foram avançados quaisquer valores envolvidos nesta operação.

Apesar de ter desenvolvido um sistema operativo para wearables, o Wear OS, a Google ainda não fabricou nenhum dispositivo deste género, ao contrário do que acontece, por exemplo, com a Apple e com a Samsung, que conjugam as vertentes de software e hardware nas suas ofertas para este segmento. Além disso, marcas como a Huawei e a Xiaomi também começam a ganhar uma fatia importante deste mercado. A aquisição da Fitbit seria uma forma da Google entrar nesta corrida.

Nesta fase, o negócio ainda não é dado como adquirido, pelo que a oferta pode até vir a ser rejeitada pela Fitbit. Contudo, o valor das ações da empresa de wearables disparou 27%, o que valeu uma capitalização em Bolsa de 1,4 mil milhões de dólares.

Recorde-se que em janeiro deste ano, a Fossil Group anunciou que iria vender propriedade intelectual relacionada com smartwatches à Google por 40 milhões de dólares.

Tanto a Google como a Fitbit ainda não fizeram qualquer declaração oficial sobre o negócio.

  • 333