exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Uber perde licença para operar em Londres devido a questões de segurança

Future Publishing

«Apesar de reconhecermos que houve melhorias, é inaceitável que a Uber continue a permitir que passageiros entrem em táxis com condutores que potencialmente não estão licenciados ou cobertos por um seguro», comentou Helen Chapman, diretora da Área de Licenciamentos da Transport of London

  • 333

As autoridades de transportes de Londres recusaram atribuir nova licença para a Uber operar em Londres. De acordo com a BBC, esta recusa tem em conta um «padrão de falhas», que põe em risco a segurança dos passageiros. A plataforma alternativa aos táxis convencionais já anunciou que vai recorrer nos tribunais. O que lhe permite manter-se, por enquanto, em atividade na capital inglesa.

Segundo os responsáveis da Transport of London, que regula os transportes públicos da capital inglesa, entre o final de 2018 e o início de 2019 foram contabilizadas mais de 14 mil viagens fraudulentas na plataforma da Uber.

As autoridades britânicas também recordam que a Uber procedeu a alterações que permitem que condutores suspensos ou mesmo expulsos se inscrevam para prestarem serviços de transporte através da plataforma. Entre os casos mais problemático figura o de um motorista que havia sido interditado devido à partilha de imagens de contornos pedófilos – e que terá logrado voltar a trabalhar na plataforma através desse expediente que agora contribuiu para o “chumbo” da Uber em Londres.

«Apesar de reconhecermos que houve melhorias, é inaceitável que a Uber continue a permitir que passageiros entrem em táxis com condutores que potencialmente não estão licenciados ou cobertos por um seguro», comentou Helen Chapman, diretora da Área de Licenciamentos da Transport of London, citada pela BBC.

O presidente da câmara de Londres também já se pronunciou sobre o assunto, com igual destaque na BBC: «Sei que esta decisão pode ser impopular para os utilizadores da Uber, mas a segurança destas pessoas é o objetivo cimeiro. Os regulamentos existem para manter a segurança dos londrinos», referiu Sadiq Khan.

A Uber já reagiu: «Esta decisão está simplesmente errada. Nos últimos dois anos mudámos completamente a forma de operar em Londres», reiterou Dara Khosrowshahi, CEO da empresa.

A interdição da Uber em Londres arrasta-se desde 2017: a Uber perdeu a indispensável licença que havia sido atribuída pela Transport of London – mas solicitou duas extensões que lhe permitiram manter-se em atividade até esta segunda-feira. Devido ao facto de o caso poder ser remetido para os tribunais, a Uber vai manter-se em atividade em Londres. A decisão final do magistrado poderá demorar semanas ou mesmo meses.

Londres é uma das cinco cidades mais lucrativas para a Uber. Los Angeles, Nova Iorque, São Francisco e São Paulo são as restantes cidades que representam mais de 24% do total dos negócios da plataforma.

  • 333