exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

TikTok pede desculpa por remoção de vídeo que critica tratamento à comunidade Uighur

Chesnot - Getty Images

Os responsáveis do TikTok explicam que foi por erro humano que um vídeo viral que criticava a forma como os Chineses estavam a lidar com a comunidade Uighur foi removido

  • 333

Exame Informática

Uma jovem utilizadora publicou um vídeo onde, enquanto se maquilhava, tecia duras críticas ao regime chinês e à forma como estava a ser tratada a minoria muçulmana Uighur. O vídeo começou a ganhar popularidade durante o início da semana, mas acabou por ser removido do TikTok. Os responsáveis da rede social, que já foi descarregada mais de 1,5 mil milhões de vezes, explicam num longo post que se tratou de um erro humano que levou à remoção e não qualquer mecanismo de censura a favor do regime chinês.

Eric Han, chefe de segurança da TikTok nos EUA, detalhou que a utilizadora em questão havia sido banida a 14 de novembro por ter publicado uma imagem de Osama bin Laden, violando a política da rede social sobre imagens relacionadas com terrorismo. A utilizadora voltou a criar uma nova conta a 23 de novembro onde publicou o vídeo sobre os Uighur. No entanto, a 25 de novembro, uma atualização em toda a plataforma fez com que a nova conta, associada ao dispositivo da primeira, também acabasse por ser banida. O vídeo foi removido a 27 de novembro devido a um erro humano de moderação durante 50 minutos, voltando a ser publicado depois de uma equipa sénior ter reparado no erro.

Agora, a publicação conta com mais de 1,5 milhões de visualizações. A equipa da TikTok lamentou o erro, pediu desculpa à utilizadora afetada e afirmou estar a tentar entrar em contacto diretamente com a mesma para informar que a decisão de a banir não se mantém, neste caso.

  • 333