exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Software

Universidade de Coimbra lança ferramenta de medição de leitura

LetsRead foi desenhada para ajudar crianças e professores durante as aulas de leitura em Português. A plataforma desenvolvida na Universidade de Coimbra opera na Internet e já mereceu um primeiro galardão

  • 333

Poderá este texto ser lido a 55 palavras por minuto? A velocidade de leitura não é citada aqui por acaso: trata-se da velocidade mínima de leitura que serve de referência ao Programa de Português para o Ensino Básico – e é também uma das principais referências da ferramenta LetsRead - Automatic assessment of reading ability of children, que foi desenvolvida pelo Instituto de Telecomunicações (IT) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) e a Microsoft.

A nova ferramenta mede a velocidade de leitura em tempo real e está apta a detetar e quantificar «o número de palavras corretas, erros de pronúncia, hesitações, velocidade de leitura e outros indicadores, calculando de forma automática um índice global de capacidade de leitura do aluno», explica Fernando Perdigão, investigador que coordena o projeto, citado pelo comunicado da Universidade de Coimbra.

A nova ferramenta poderá ser disponibilizada na Internet a crianças, mas é no apoio aos professores e tutores que poderá fazer a diferença. Além de ajudar a perceber a capacidade de leitura dos vários alunos, a nova ferramenta poderá facilitar a deteção de casos mais problemáticos como os que derivam da dislexia. Os investigadores da Universidade de Coimbra garantem que a ferramenta está pronta para ser usada em cenário escolar, caso o Ministério da Educação tenha interesse.

«Para desenvolver este sistema inteligente, os investigadores recolheram gravações de leitura de cerca de 300 crianças em escolas primárias da região centro do país. Os textos que foram dados a ler aos alunos eram compostos por frases e pseudopalavras – palavras que não existem no léxico mas que são pronunciáveis e importantes para avaliar se um aluno sabe realmente aplicar as regras do código alfabético para ler. Numa segunda fase, as crianças foram avaliadas por mais de 100 professores do Ensino Básico em todo o país para validar o sistema», informa o comunicado da Universidade de Coimbra.

O LetsRead foi criado a partir do trabalho que Jorge Proença, investigador da Universidade de Coimbra, levou a cabo durante uma tese de Doutoramento. O investigador recebeu, durante a 12.ª edição da conferência PROPOR – Processamento Computacional da Língua Portuguesa, o “Prémio Camões 2016 para as Tecnologias da Língua Portuguesa” pelo desenvolvimento desta plataforma que mede a capacidade de leitura.

  • 333