exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Opinião

Renovar negócios e empresas através do meio académico

Pedro Santos, Head of E-commerce & Mobile da Sonae MC, explica em artigo de opinião para a Exame Informática as razões pelas quais as empresas devem estreitar relações com os meios académicos.

  • 333

Pedro Santos

Pedro Santos, Head of E-commerce & Mobile da Sonae MC

Pedro Santos, Head of E-commerce & Mobile da Sonae MC

A realidade está em constante mudança e as empresas têm de se antecipar. Temos verificado um conjunto de alterações disruptivas, de que são exemplo as várias movimentações do analógico para o digital, do offline para o online, de negócios e empresas. O setor da Distribuição Moderna não é exceção e também tem de se adequar aos novos tempos.

Para que isso aconteça, é fundamental que consigam captar e reter o melhor talento e se mantenham de “portas abertas”, ou seja, disponíveis para ouvir os seus clientes e a sua comunidade, mas também abertas à entrada de ideias que melhorem a qualidade da sua oferta. Esta é, aliás, a melhor forma de manter qualquer organização “ligada à realidade”. Para acelerar este processo, de incorporação de valor externo, uma das soluções é aproximar a empresa do meio académico.

Este movimento pode e deve representar uma ligação da empresa a áreas de investigação do seu interesse, conhecimento teórico-prático, mas também, e sobretudo, a ligação a um conjunto de pessoas interessadas, motivadas e ambiciosas, que caracterizam os estudantes universitários. Por sua vez, as universidades beneficiam deste movimento por facilitarem o acesso dos seus estudantes ao mercado de trabalho, por constituírem uma oportunidade para demonstrar na prática o que é apresentado em teoria e, não menos importante, por acelerarem a introdução de novos métodos e tecnologias na economia real.

Esta oportunidade assume ainda mais importância por sabermos da qualidade das instituições de ensino portuguesas, reconhecida internacionalmente, e demonstrada pelos excelentes profissionais que nelas se formaram e que hoje integram empresas portuguesas e estrangeiras.

Sabendo disto, a Sonae MC tem desenvolvido várias iniciativas para promover a proximidade entre a empresa e o mundo académico. Um desses exemplos é o concurso Start APP, uma iniciativa de empreendedorismo, dedicada às áreas da criatividade e novas tecnologias, que desafiou estudantes universitários e jovens empreendedores para o desenvolvimento de uma aplicação para dispositivos móveis e que culminou na entrega de um cheque no valor de 5.000€ ao projeto vencedor. No caso, a aplicação “Pronto a Levar”, que pretende facilitar a reserva e compra de produtos personalizáveis e disponíveis nas lojas Continente, como os produtos de pastelaria, refeições, talho ou peixaria, em ambiente de total mobilidade. A app “Pronto a Levar” distinguiu-se pela facilidade, simplicidade e rapidez de utilização, mas também por permitir a criação de campos como “Favoritos” ou “Histórico de Compras”. Esta aplicação tem ainda potencial de ligação ao ecossistema Continente, associando promoções ou permitindo a obtenção de senhas para atendimento nas lojas Continente. De futuro, esta app irá juntar-se a aplicações como a app Continente, “Tira-Vez” e Cartão Continente, que já fazem parte do ecossistema digital da marca.

Na primeira edição do concurso Start APP, os concorrentes foram desafiados a desenvolver uma aplicação de listas de compras que facilitasse a experiência de compra. A equipa vencedora, constituída por três estudantes, distinguiu-se por ter apresentado uma solução que permitia a construção de listas de compras em grupo, o planeamento do trajeto do cliente, indicar a localização dos artigos e reconhecer os produtos favoritos do cliente, informando-os da sua disponibilidade.

No conjunto das duas edições, o concurso recebeu 400 candidaturas, ou seja, quatro centenas de ideias e contributos para melhorar o serviço que o Continente presta aos seus clientes, o que demonstra bem a relevância que este tipo de iniciativas tem para a comunidade académica e para as próprias empresas.

  • 333