exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Opinião

O que a IA pode fazer pelo seu negócio

«Atualmente, o ouro do século XXI já não é o petróleo, mas sim os “dados”. A existência de dados múltiplos relativamente a comportamentos, preferências ou compras de consumidores poderá ser considerado o “ holy grail”, na medida em que, torna-se possível através de múltiplos algoritmos prever os comportamentos, as preferências ou as compras e assim tomar decisões mais acertadas», lembra Soraya Gadit, diretora da Inocrowd

  • 333
Soraya Gadit

Soraya Gadit

CEO da Inocrowd

Para Nick Balding, “Inovação” é a exploração com sucesso de novas ideias.” As inovações de produto ou de processo são referidas como inovações tecnológicas. Numa empresa, a cultura de inovação deverá assentar em quatro pilares fundamentais:

  1. Tecnologia, o que engloba as bases de dados e as aplicações informáticas existentes na organização;
  2. Talento dos recursos humanos, o que envolve não só os conhecimentos e a experiência dos colaboradores, mas também, os seus estilos de trabalho;
  3. Governança eficaz que depende, não só, do modelo organizacional da empresa e da existência de uma matriz com as responsabilidades e tarefas de cada colaborador bem definidas (RACI Matrix), mas também, da compliance dos colaboradores e da implementação de Key Performance Indicators, de forma a avaliar o sucesso da empresa relativamente aos objetivos a atingir;
  4. Processos, que incluem as várias atividades desempenhadas, os métodos e procedimentos utilizados e o conjunto de dados e de recursos disponíveis na empresa.

Deste modo e considerando que as inovações podem gerar vantagens competitivas a médio e longo prazo, inovar torna-se essencial para a sustentabilidade das empresas e dos países, por representar uma posição de vantagem em relação aos demais.

A Inteligência Artificial (IA) poderá ser referida como um conjunto de tecnologias que possibilitam que as máquinas reproduzam alguns tipos de capacidades dos seres humanos, como: ouvir, ver, falar, mover-se, raciocinar, agir, prever e, principalmente, aprender com a experiência passada.

Assim, um sistema de IA, além de ser capaz de armazenar e manipular dados, consegue também adquirir, representar e manipular conhecimento, ou seja, possui a capacidade de deduzir ou inferir novos conhecimentos a partir do conhecimento existente e de utilizar métodos de representação e manipulação para resolver problemas complexos.

Os usos da Inteligência Artificial são múltiplos e já são conhecidos exemplos e desenvolvimentos nas seguintes categorias: Medicina e prevenção da doença; transportes, aeroportos e tráfego aéreo; infraestruturas; robótica destinada aos diferentes setores industriais, casas inteligentes; comunicações e media; redes sociais; telemóveis; compras on-line; jogos e entretenimento; desporto; armazenistas e distribuidores; banca e finanças pessoais; hotelaria; agricultura; educação, defesa nacional, cibersegurança ou aplicação de políticas governamentais.

Atualmente, o ouro do século XXI já não é o petróleo, mas sim os “dados”. A existência de dados múltiplos relativamente a comportamentos, preferências ou compras de consumidores poderá ser considerado o “holy grail”, na medida em que, torna-se possível através de múltiplos algoritmos prever os comportamentos, as preferências ou as compras e assim tomar decisões mais acertadas ou antecipar estratégias.

No campo da Medicina, a IA ajuda os médicos a realizarem diagnósticos mais precisos e mais rápidos. Por exemplo e para um médico oncologista, estima-se que seja necessário a leitura de cerca de 13 mil artigos por ano para o clínico se manter atualizado relativamente a novas terapêuticas. Atualmente, a IA já pode executar esta tarefa e auxiliar o médico a customizar a terapêutica para determinado doente com uma eficácia acima dos 90%.

De acordo com uma reportagem do Daily Mail, em junho de 2017, foi apurado que o Watson da IBM, tem 93% de precisão na identificação de diversos tumores. Esta ferramenta parte dos dados clínicos e dos exames imagiológicos dos doentes e compara-os com milhares de artigos, imagens e diagnósticos já registados e armazenados na base de dados, para chegar a uma conclusão.

No campo das casas inteligentes e automatizadas, no futuro, podemos solicitar o aquecimento do nosso banho, uma hora antes de chegarmos a casa, selecionar determinado Podcats para ouvir enquanto preparamos o jantar ou saber com precisão quando um bolo já está cozido, sem ter que verificá-lo, de 5 em 5 minutos. Para além disso e com o sistema de reconhecimento de voz, poderemos abrir as portas da nossa casa e abdicar dos sistemas tradicionais. Para as áreas com comunicação dirigida ao cliente podem ser mencionados os seguintes exemplos de uso de IA:

  • Os Chatbots responderão automaticamente em todas as línguas às questões dos clientes podendo também estar customizados com serviços de informação sobre compras ou promoções;
  • As empresas de logística poderão utilizar a IA para antecipar os pedidos dos seus clientes através de comportamentos anteriores efetuando entregas, com intervalos de apenas uma hora, entre o pedido do cliente e a entrega;
  • Os algoritmos das lojas virtuais reconhecerão os padrões de compras dos clientes apresentando-lhes ofertas e promoções, de acordo com suas preferências;
  • As empresas de entretenimento com serviços de streaming poderão recorrer à IA para sugerir aos seus clientes novas séries de televisão, filmes ou documentários, com base no seu histórico de preferências.

Por último e no campo da Banca e finanças pessoais, a IA poderá ser utilizada para detetar transações fraudulentas ou para segmentar clientes.

Vantagens e desvantagens da Inteligência Artificial

A grande vantagem da IA é que esta permite realizar tarefas com maior rapidez e precisão. Outra vantagem a referir é a melhoria no campo da segurança. Por exemplo, o desenvolvimento de carros autônomos teve como objetivo adicional reduzir o número de acidentes, partindo da premissa de que, o computador não cometerá os mesmos erros que o ser humano.

Quanto às desvantagens da IA, uma das mais referidas é a perda progressiva de milhões de empregos em todo o mundo, fenómeno que poderá ter um impacto maior que o ocorrido aquando da revolução industrial. Nem todas as atividades serão substituídas por máquinas, mas haverá uma tendência de diminuição dos postos de trabalho ao longo dos anos, pois muitas tarefas atuais serão automatizadas.

Todavia, outras profissões surgirão porque serão necessários diferentes tipos de profissionais para as novas áreas e atividades emergentes.

Outra desvantagem da introdução de sistemas de IA será a possibilidade de falhas de segurança, se o sistema sofrer um ataque por piratas informáticos, os quais poderão aceder a informação crucial. Para além disso, os sistemas de IA deverão ser desenhados com base em modelos éticos, de forma a que esta tecnologia não possa prejudicar a sustentabilidade do planeta ou até a raça humana.

Em suma, quem tiver êxito no uso da IA poderá produzir mais e melhor diminuindo os seus custos e ganhando uma importante vantagem competitiva. Assim, todos os empresários precisam de estar atentos à inovação e às técnicas de IA aplicáveis ao seu setor, de forma a planear o futuro de sua empresa.

  • 333