exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Tutoriais

Como encontrar qualquer foto facilmente e garantir que nunca mais vai perder imagens

Explicamos-lhe como garantir que nunca mais vai perder as suas imagens e, não menos importante, como geri-las de modo a conseguir encontrar sempre o que procura e até editar automaticamente álbuns e vídeos. Ideal para as centenas de fotos e vídeos que vai gerar nas férias.

  • 333

Durante as férias é normal acumularmos centenas de fotos e de vídeos. Mas, quantas destas imagens, muitas delas com grande valor sentimental, acabam perdidas para sempre ou dispersas por unidades de armazenamento onde dificilmente serão encontradas? Quem tem tempo para passar horas a tratar as imagens e editar os vídeos? E se lhe dissermos que pode resolver estes problemas facilmente, sem gastar dinheiro e de modo automatizado?

Google Fotos: tudo numa única app

O Google Fotos é, provavelmente, a melhor coisa que aconteceu à fotografia e ao vídeo nos últimos anos. Não é apenas um app. É todo um serviço que, apesar de já estar disponível há algum tempo, ainda não foi descoberto por muitos utilizadores. Ou melhor, até há muita gente que já conhece e utiliza esta app, mas a grande maioria ainda não aproveita todas as potencialidades disponíveis. Siga as nossas dicas e experimente. Vai ficar rendido. Garantimos!

Grátis: Espaço ilimitado

Sim, leu bem. O Google Fotos permite armazenar toda a sua coleção de fotos e vídeos, por maior que seja, e não tem de pagar nada. A este respeito há, aliás, alguma confusão porque muitos utilizadores estão convencidos que as imagens transferidas para o Google Fotos vão necessariamente ocupar espaço no Google Drive (15 GB grátis de base, com opções para adquirir mais capacidade). Compreende-se a dúvida já que o armazenamento do Google Fotos está disponível em dois modos: Original e Alta qualidade. No modo original, as fotos e os vídeos vão, de facto, ocupar o espaço disponível no Google Drive. Como o nome indica, os ficheiros são, simplesmente, copiados para a cloud da Google, o que significa que mantém todas as características originais.

No modo de Alta qualidade, sempre que movemos fotos e vídeos para o Google Fotos há uma compressão feita pelos algoritmos da Google e um “teto máximo” para as resoluções: fotos de 16 megapíxeis e vídeo em Full HD. Qualidade mais do que suficiente para as exigências da esmagadora maioria dos utilizadores. Sobretudo quando os ficheiros são gerados, como acontece na maioria dos casos, por smartphones e câmaras compactas. A grande vantagem deste modo é que não tem limitações de capacidade nem qualquer custo associado.

Ambos os modos permitem as funcionalidades avançadas e automatizadas que vamos explicar já a seguir.

Começar a utilizar

Se ainda não usa o Google Fotos, comece por instalar a app nos dispositivos móveis suportados – Android e iOS. Claro que, para o efeito, vai precisar de uma conta Google (se já tem uma conta Gmail, pode usá-la diretamente). Se é um dos poucos portugueses que ainda não tem uma destas contas, comece por criá-la: basta ir a www.google.pt, clicar em Entrar (canto superior direito) > Adicionar conta > Criar conta e preencher o formulário.

No caso dos dispositivos Android é provável que a app Google Fotos até já esteja instalada porque faz parte do grupo de apps da Google que normalmente vêm pré-instaladas nos sistemas operativos Android recentes. Ainda assim, verifique se está a utilizar a versão mais atual.

Na primeira vez que a app é iniciada surge um ecrã que permite configurar o modo (Original ou Alta qualidade) em Alterar definições. Escolha Alta qualidade para ter acesso ao espaço ilimitado como indicado anteriormente. Recomendamos ainda que não selecione a opção Utilizar dados móveis para criar cópia de segurança já que a transferência de fotos e vídeos é devoradora de megabytes – se usar a rede móvel pode rapidamente esgotar o seu plafond de dados 3G ou 4G. Deste modo as cópias para a cloud só vão ser feitas quando o dispositivo estiver ligado a uma rede Wi-Fi. Em seguida ser-lhe-á apresentado algumas dicas úteis sobre a utilização da app. Se já utilizou a app anteriormente ou se não surgir automaticamente o menu indicado, toque no ícone apresentado no canto superior esquerdo, toque em Definições, toque em Criar cópia de segurança e sincronizar. Escolha as opções Alta qualidade em Tamanho do carregamento e Apenas por Wi-Fi em Cópia de segur. de fotos.

A partir de agora o Google Fotos deverá fazer uma cópia automática das imagens armazenadas no dispositivo onde instalou a app para a cloud da Google, onde vão ficar em segurança. Se quiser forçar esta cópia inicialmente, volte à app, toque no ícone apresentado no canto superior esquerdo, toque em Definições e toque em Criar cópia de segurança e sincronizar. Aguarde até que o processo esteja concluído.

Não se esqueça: repita o processo de instalação e configuração do Google Fotos em todos os seus dispositivos móveis.

Agora já pode ir a photos.google.com e introduzir as suas credenciais (nome de utilizador e palavra-passe) para aceder às suas imagens. Mais à frente, voltaremos a esta página Web para dar-lhe mais umas dicas.

E as fotos que estão no PC?

Provavelmente tem muitas imagens no PC ou num outro meio de armazenamento externo que também gostaria de ver salvaguardadas e organizadas no Google Fotos. E é pelo seu computador que passam as imagens captadas por câmaras dedicadas.

É muito fácil copiar fotos e vídeos armazenados no PC para o serviço da Google – em photos.google.com só tem de clicar sobre o ícone com a nuvem na parte superior da página, à direita do campo de pesquisa, e escolher quais as imagens a carregar. Mas, apesar de este ser um bom método para usar ocasionalmente (se estiver a usar um computador que não o seu, por exemplo), este não é um processo prático porque tem de escolher manualmente as imagens. Seria muito mais simples usar uma ferramenta que automatizasse o processo, garantindo que nenhuma imagem fica esquecida. A boa notícia é que esta ferramenta existe e é disponibilizada gratuitamente pela própria Google.

Em photos.google.com clique no menu principal (ícone com três traços no canto superior esquerdo) e escolha Transferência de aplicações > Transferir, o que faz iniciar o download do instalador (o ficheiro gpautobackup_setup.exe). Execute este ficheiro para instalar o Google Photos Backup. Após a instalação, inicie o programa: o primeiro passo será introduzir as credenciais o nome de utilizador e a palavra-passe da sua conta Google.

Logo no início, o Google Photos Backup permite-nos escolher quais as localizações das imagens. Regra geral, as opções apresentadas adequam-se perfeitamente. Mas pode adicionar pastas, o que é útil, por exemplo, se tiver criado pastas para imagens, usar um ou mais discos externos ou outro tipo de unidades, incluindo sistemas de armazenamento de rede (NAS). Neste caso, verifique se as unidades estão acessíveis ao computador (no caso de discos externos, ligue-os) e clique em Adicionar pasta para garantir que também essas unidades vão ser alvo de pesquisa e salvaguarda das imagens. Com aconteceu na app, também aqui é necessário escolher o modo a utilizar – no nosso caso, para obtermos a capacidade ilimitada grátis, escolhemos Alta qualidade.

Clique em Iniciar cópia de segurança para transferir as fotos e os vídeos armazenados no PC para o Google Fotos. Este processo pode ser longo dependendo da dimensão do seu arquivo fotográfico e, é claro, da velocidade de acesso à Internet (neste processo, a velocidade de upload é que importa).

Enquanto o Google Photos Backup estiver instalado e a funcionar – pode verificar através do ícone que surge na Barra de ferramentas –, todas as imagens adicionadas às pastas escolhidas anteriormente vão ser transferidas automaticamente para o Google Fotos.

Regresse a photos.google.com… “et voilá”, as imagens do PC devem estar agora junto das restantes. Todas as suas fotos e todos os seus vídeos centralizados e em segurança! E isto é apenas o princípio…

As ferramentas do Google Fotos

A grande vantagem de escolher a cloud da Google em detrimento de outras concorrentes são os serviços associados, que vão muito além do simples armazenamento das imagens.

Criar álbuns

Em photos.google.com escolha Criar (clique em [+] ou, na app, toque no ícone com três pontos, ambos logo à direita do campo de pesquisa), e escolha Álbum. Agora pode selecionar as imagens (fotos e vídeos) que pretende adicionar a um álbum específico. Pode fazê-lo imagem a imagem ou, por exemplo, selecionando os dias e depois remover as imagens que não lhe interessam. Clique/toque em Criar e dê um nome ao álbum.

Partilhar álbuns

Agora pode partilhar este álbum com amigos e familiares facilmente: clique/toque no ícone partilhar (em cima, à direta: três pontos unidos por linhas) e escolha um dos métodos de partilha. A opção Obter link normalmente é a mais prática já que pode enviar o endereço gerado por e-mail. Também pode usar esta ferramenta para gerar álbuns em grupo. Ou seja, para criar um álbum onde outros utilizadores também possam adicionar imagens, o que é muito interessante para eventos – por exemplo, um álbum com as fotos de uma festa familiar. Para o efeito só tem de ativar a opção Permitir que outras pessoas adicionem as respetivas fotos. Esta opção de partilha é válida para todas as outras criações que vamos explicar a seguir.

Criar animações e colagens

A ferramenta Criar também pode ser usada para fazer animações ou colagens. As animações são muito interessante para juntar fotos consecutivas do mesmo motivo como, por exemplo, uma criança a soprar as velas de um bolo de adversário. Uma boa opção para usar, por exemplo, com imagens captadas por câmaras de ação, onde muitas vezes se utiliza os modos de disparo em sequência ou timelapse (fotos dos vários estágios de um pôr-do-sol, por exemplo). O resultado assemelha-se a um pequeno filme. A opção Colagens permite criar uma imagem que inclui várias fotos. Resulta muito bem quando usada, por exemplo, com fotos da mesma pessoa em situações ou enquadramentos diferentes.

Criar vídeos (filmes)

Esta é uma das nossas ferramentas preferidas do Google Fotos porque permite-nos poupar realmente muito tempo em processos de edição complicados. Se facilmente armazena dezenas ou mesmo centenas de clipes de vídeo durante as férias só para depois descobrir que não tem tempo ou paciência para editá-los, então também vai valorizar muito esta ferramenta. Infelizmente, em photos.google.com, a ferramenta Criar não inclui a opção de vídeos, o que significa que não podemos usar esta opção no PC. Os vídeos têm de ser criados via app. O que não é um verdadeiro problema, já que todos os vídeos disponíveis no Google Fotos podem ser usados, independentemente da origem. Ou seja, mesmos os vídeos que gravou com uma câmara de ação ou com uma compacta podem ser alvo de edição, desde que tenham sido transferidos para o Google Fotos do modo como já explicámos (via PC).

Na app, clique em Criar > Filme. Agora escolha os vídeos e fotos que pretende usar para o filme e toque em Criar. Aguarde que o filme seja transferido e toque sobre a imagem para iniciar a reprodução. Muito bom, certo? O Google Fotos faz uma edição automática muito competente, sendo capaz, por exemplo, de cortar partes do vídeo onde não acontece nada ou onde a imagem não está grande coisa (por exemplo, quando nos esquecemos da câmara ligada). Também adiciona áudio e efeitos gráficos. Se gostar, pode simplesmente escrever o título, que vai ser adicionado ao início do vídeo (não é obrigatório) e já está! Um filme completamente editado em segundos. Se quiser fazer algumas alterações, toque sobre os ícones que surgem no fundo: no primeiro pode alterar o estilo gráfico aplicado (há muitos por onde escolher); no segundo escolher músicas; e no terceiro alterar os clipes de vídeo (toque na tesoura se pretender escolher outras partes dos clipes).

Assistente pessoal

Mas talvez o melhor do Google Fotos seja a capacidade de fazer muitas das coisas já referidas automaticamente. Sem qualquer intervenção por parte do utilizador. Tudo graças ao Assistente. Por exemplo, após o utilizador ter feito uma viagem, é provável que o Google crie automaticamente uma História, onde as imagens são apresentadas de um modo dinâmico apelativo, com menções geográficas e contextuais. Sim, o Google Fotos percebe que viajou e, graças à geolocalização dos smartphones, é capaz de saber onde as fotos foram feitas e até indicar informações sobre as zonas visitadas. O mais interessante é que o Google é, muitas vezes, capaz de identificar os locais apenas com base nas imagens (por exemplo, se fotografar a Torre Eiffel, é natural que o sistema saiba que esteve em Paris). Isto significa que mesmo as fotos antigas, feitas anos antes de começar a usar o Google Fotos, vão poder ser identificadas. É uma excelente forma de reavivar imagens antigas, até porque o Google Fotos vai lembrá-lo automaticamente de momentos que se passaram há anos. Por exemplo, neste verão, mostrar-lhe fotos de onde estava a passar férias há 4 ou 5 anos. Tudo automaticamente através de alertas no smartphone.

A criação automática também é válida para Filmes, Animações e Colagens. Ou seja, após ter feito várias fotos de uma festa de família, é muito provável que o Google Fotos apresente-lhe propostas de animações ou filmes já editados. Pode escolher Guardar para ficarem disponíveis na sua biblioteca, ignorar ou editar para fazer as suas correções. Realmente muito bom!

Para ter acesso ao Assistente e, deste modo, ver as memórias guardadas sob as mais variadas formas, toque, na app, em Assistente (canto inferior equerdo) ou, em photos.google.com, no ícone Assistente, que fica logo abaixo do ícone Menu principal (o tal dos três tracinhos no canto superior esquerdo).

Pesquisas milagrosas

Se há uma coisa onde a Google é extremamente eficiente é nas pesquisas. O que também é válido para o Google Fotos. Aliás, o campo pesquisa está em destaque logo na parte superior do serviço, quer se utilize a app, quer se utilize a página web. Aqui pode usar uma grande variedade de parâmetros. Por exemplo, pesquisar por «dia do pai» para obter as imagens e as criações feitas nestes dias ao longo dos anos; pesquisar por «Coimbra» para encontrar imagens nesta cidade; ou pesquisar por «surf» para encontrar as fotos e os vídeos de quando andou a tentar a aprender a surfar. Sim, é mesmo assim tão simples. E até pode filtrar mais utilizando mais termos, como «selfies em Lisboa».

Muito útil é, também, a capacidade de pesquisar por pessoas com base nas imagens ou mesmo nos nomes:

- Na parte superior da app ou da página do Google Fotos, toque na barra de pesquisa, o que deverá fazer aparecer uma caixa com caras (só aparece se a sua biblioteca conter fotos de pessoas);

- Toque/clique na cara da pessoa que pretende pesquisar (rara ver mais pessoas, toque/clique na seta);

- Se quiser identificar a pessoa, para poder pesquisá-la posterior pelo nome, toque/clique em Quem é? e digite o nome.

Ajude o Google Fotos

Para tirar melhor partido dos sistemas automáticos:

- Mantenha a localização do seu smartphone ativada (e com permissões para a app Google Fotos)

- Garanta que o relógio e a data das suas câmaras digitais estão corretos.

- Copie, logo que possível, as imagens captadas por câmaras dedicadas para o Google Fotos, misturando-as com fotos feitas com smartphone na mesma altura (deste modo ajuda o sistema a identificar todas as imagens como sendo do mesmo momento e no mesmo sítio).

- Se tem câmaras sem sistemas de localização (GPS), fotografe motivos conhecidos da zona visitada (por exemplo, a Torre dos Clérigos se visitar o Porto), para que o Google Fotos consiga referenciar as imagens em termos geográficos.

Conteúdo originalmente publicado na Exame Informática n.º253

  • 333