exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Tutoriais

Realidade Mista: o que é e para que serve

A Microsoft está a apostar em força nesta espécie de fusão da Realidade Virtual com a Realidade Aumentada

  • 333
Paulo Matos

Paulo Matos

Jornalista

Foi em 1994 que Paul Milgram e Fumio Kishino cunharam o termo “Realidade Mista” e aplicaram-no, pela primeira vez, no artigo Uma taxonomia dos ecrãs visuais de realidade mista. Os dois investigadores introduziram o conceito de continuum virtual, dizendo que a Realidade Mista se situa no espetro entre a Realidade Virtual (RV) e a Realidade Aumentada (RA).

Simplificando, é uma forma de fundir o mundo real com o virtual para produzir novos ambientes e formas de visualização em que os objetos físicos e digitais coexistem e podem interagir em tempo real. Para tal, é necessária a combinação do poder de processamento computorizado com a intervenção humana e ambiental, de forma a garantir que o movimento no mundo físico é transposto para o universo digital.

Como a maioria dos smartphones do mercado tem poucas ou nenhumas funcionalidades que lhes permitam compreender o ambiente que os rodeia, eles não conseguem fornecer boas experiências que misturem o físico com o digital, ficando-se por iniciativas em que gráficos virtuais se sobrepõem a imagens do mundo real, o que é conhecido como RA. É aqui que entram os headsets, já que ao ligarem-se a computadores permite-lhes terem acesso a maior capacidade de processamento, além de proporcionarem uma experiência mais imersiva a nível de visualização.

A Microsoft causou furor com a apresentação da HoloLens em 2015, aquele que pode ser considerado como o primeiro verdadeiro equipamento de Realidade Mista. Contudo, o preço elevado e o facto de ser um headset primordialmente vocacionado para utilizadores profissionais levou a Microsoft a apostar agora na Windows Mixed Reality.

Esta plataforma permite que fabricantes de hardware – como Acer, Asus, Dell, Lenovo e Samsung – criem os seus próprios headsets, seguindo os parâmetros da Microsoft. A incorporação de sensores no dispositivo (não são necessários outros separados) permite desfrutar de experiências de Realidade Mista a um preço mais acessível, mas o ecossistema de software ainda está numa fase embrionária.

Nota: Este conteúdo foi originalmente publicado na Exame Informática nº 271

  • Consigo desligar o iPhone sem utilizar o botão?

    Tutoriais

    Parece claro que ideia da Apple é minimizar o número de botões físicos disponíveis no iPhone. E se é possível controlar o volume do popular smartphone da marca usando apenas o software, o que fazer se o botão de power se estragar e ficar inutilizado? Como pode ligar e desligar o iPhone? Não há solução? Bom, há. E daqui a 10 minutos já vai saber qual é. Continue a ler.

  • O que é e para que serve um assistente virtual

    Tutoriais

    Este software ajuda na realização de diferentes tarefas, o que permite que possamos, por exemplo, usar a voz ou o texto para conseguir ter respostas a perguntas ou para dar ordens, como iniciar a reprodução de uma música ou de um programa televisivo