exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Web Summit

Os robôs podem salvar o mundo… ou destruí-lo

A chegada da Inteligência Artificial à robótica significa que cada vez mais trabalhos realizados por humanos estão ameaçados.

  • 333

Há fábricas na China que produzem milhares de produtos por dia usando apenas “meia dúzia” de funcionários. A revelação foi de Chadwick Xu da Shenzhen Valley Ventures, uma empresa que junta investimento de risco e engenharia para apoiar startups no desenvolvimento de hardware. Como o nome indica, esta empresa está sedeada em Shenzhen, China, uma das cidades mais industrializadas do mundo.

Chadwick Xu tem um vasto currículo na área da robótica industrial e tem assistido, de perto, ao crescimento exponencial da automação de fábricas importantes na China, que produzem para marcas locais e para marcas internacionais de referência. Este especialista em empreendedorismo industrial acredita que «estamos a viver um momento importante, que deverá marca a história da humanidade. «Para o bem ou para o mal. Tudo dependerá da consciência social das empresas e da regulamentação imposta pelos governos». Chadwick Xu chamou a atenção para as consequências das desigualdades em termos de investimento: «Os investimentos em automação e IA só estão ao alcance das grandes organizações que estão nos países mais industrializados». O que, paradoxalmente, «poderá levar a algum reequilíbrio porque poderão ser esses os países a sofrer maiores consequências sociais da implementação de robôs inteligentes que vão substituir trabalhadores até em cargos de decisão».

Chadwick Xu defende que a implementação de sistemas de robótica e IA deve ser acompanhada por regulamentação para que a riqueza gerada por estes sistemas seja distribuída pela população.

  • 333