exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Mercados

Donald Trump diz estar «a vigiar a Google de perto»

Mark Makela - Getty Images

O presidente dos EUA diz que a Google tem uma tendência anti-conservadora e sugere que há uma campanha para influenciar os resultados das presidenciais de 2020. No Twitter, escreve ainda que está a vigiar a empresa muito de perto

  • 333

Exame Informática

O diretor executivo da Google, Sundar Pichai, esteve reunido com o presidente dos EUA e Donald Trump escreveu no Twitter que tudo parecia estar bem, incluindo os trabalhos da gigante tecnológica na China. No entanto, na semana passada, Kevin Cernekee, ex-funcionário da Google, ganhou destaque por denunciar que a Google estaria a preparar-se para prejudicar Trump na campanha presidencial de 2020. «Tudo muito ilegal» e «estamos a olhar para a Google muito de perto» foram duas das mensagens no Twitter assinadas pelo atual presidente dos EUA.

Cernekee esteve em várias entrevistas e apareceu citado em diferentes órgãos de comunicação social a denunciar uma orquestração da Google contra o partido conservador.

Um porta-voz da empresa diz que «as declarações feitas pelo ex-funcionário são completamente falsas. Tomamos várias medidas para construir os nossos produtos e para assegurar que as nossas políticas não são influenciados por qualquer fator político», cita o The Verge. «Distorcer resultados para fins políticos iria prejudicar o nosso negócio e iria contra a nossa missão de fornecer conteúdo que seja útil para todos os nossos utilizadores».

  • 333