exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Índia lança com sucesso segunda missão lunar. Vai à procura de água

Foto: Arun Sankar/AFP/Getty Images

Três equipamentos com missões distintas estão a caminho do satélite. Chegada à órbita lunar prevista para o final de agosto.

  • 333

A Índia lançou com sucesso, esta segunda-feira, a sua segunda missão lunar. A Chandrayaan-2, como foi batizada, é composta por uma sonda espacial, pela nave Vikram e o veículo Pragyan, com estes dois últimos a terem como destino o polo sul do satélite natural da Terra.

«Caros amigos, hoje é um dia histórico para o espaço, a ciência e a tecnologia da Índia», disse Kailasavadivoo Sivan, diretor da Organização de Investigação do Espaço do país (ISRO). «Estou extremamente satisfeito por anunciar que o [foguetão] GSLV injetou com sucesso a Chandrayaan-2 na órbita definida», sublinhou, citado pela Forbes.

Caso a alunagem venha a ser bem-sucedida, a Índia passará a ser o quarto país a conseguir ter um equipamento de investigação em solo lunar, juntando-se aos EUA, Rússia e China neste feito. Recentemente Israel esteve perto de juntar-se ao grupo, mas a sonda Beresheet acabou por despenhar-se no momento da alunagem.

Dos três equipamentos indianos, o destaque vai para a nave Vikram e o veículo Pragyan. Ambos foram desenhados para cumprir as suas missões em apenas 14 dias – o equivalente a um dia lunar. Já a sonda espacial vai operar durante um ano.

A missão indiana deverá entrar em órbita lunar dentro de 30 dias, altura em que será preparada a aproximação ao solo. Assim que a nave alunar, vai libertar o veículo para exploração da região do polo sul do satélite – está previsto que consiga percorrer uma distância de 500 metros

A Vikram vai recolher informações sobre a atmosfera da Lua e também vai executar testes sísmicos. Já o Pragyan vai recolher informações de composição do solo do polo sul da Lua, que se acredita que pode ser rico em água congelada, e também vai estar responsável por enviar imagens do local para a Terra.

As informações que vierem a ser recolhidas pela missão indiana poderão ser fulcrais na missão Artemis 2, dos americanos da NASA, que vão tentar colocar novamente humanos no satélite da Terra já em 2022.

O lançamento da Chandrayaan-2 esteve para acontecer no dia 15 de julho, mas acabou por ser adiado devido a uma fuga no foguetão de lançamento.

  • 333